29 de maio de 2013

Não adoram, só veneram



“Por isso, meus amados, fujam da idolatria” (1ª Coríntios 10:14)

Desde criança ouço a alegação católica de que eles não adoram santos, apenas “veneram”. Dizem eles como argumento:

 Os pagãos adoram os seus deuses, mas nós apenas veneramos os santos.

 O culto de latria é somente a Deus, aos santos nós apenas prestamos um culto de dulia.

 Nossas imagens são apenas como uma foto que guardamos de alguém querido.

 Nós não oramos às imagens, mas às pessoas representadas nas imagens.

 Existem casos no AT de pessoas se prostrando diante de outras pessoas.

 Deus mandou fazer imagens em certas ocasiões (ex: a serpente de bronze e os querubins do Templo).

Irei abordar tais argumentos comumente utilizados pelos católicos um por um, para vermos se tem ou não cabimento tais alegações.


DIFERENÇA ENTRE CATÓLICOS E PAGÃOS?



Como vimos no ponto 1, os católicos sustentam que a prática deles com relação aos santos é de apenas veneração, ao passo que o que os pagãos fazem aos seus deuses não é veneração, mas adoração. O problema com isso é que, como mostrei neste artigo, não existe qualquer diferença na prática entre aquilo que os católicos fazem aos santos em relação ao que os pagãos fazem a seus deuses. Existe, no máximo, uma diferença teórica, que consiste no fato de que os pagãos declarativamente reconhecem o objeto de culto como um deus, enquanto os católicos reconhecem como um santo. Contudo, a prática de ambos é rigorosamente a mesma, conforme podemos perceber no quadro abaixo:

Católicos
Pagãos
Prostram-se diante de suas imagens
Prostram-se diante de suas imagens
Dirigem orações e pedidos a elas
Dirigem orações e pedidos a elas
Constroem templos com essas imagens
Constroem templos com essas imagens
Beijam essas imagens
Beijam essas imagens
Dirigem promessas a essas imagens
Dirigem promessas a essas imagens
Prestam culto a essas imagens
Prestam culto a essas imagens
Fazem procissões às suas imagens
Fazem procissões às suas imagens

Como vemos, se aquilo que os católicos fazem com as suas imagens é diferente daquilo que os pagãos fazem com seus deuses, essa diferença existe apenas na cabeça de quem inventa tal argumento, e não na prática. E, se os pagãos são considerados idólatras por tais práticas que são dadas como adoração, fica difícil dizer que aquilo que os católicos praticam também não é igualmente adoração, visto que a prática de ambos é a mesma. De fato, o que os católicos fazem com as suas imagens é exatamente a mesma coisa que os pagãos fazem com as imagens deles; ou seja, na prática, não passam de ídolos. Se um pagão entrar em uma Igreja Católica vai se sentir muito em casa. Tudo aquilo que ele antes praticava com as imagens de seus ídolos quando pagão poderá permanecer fazendo com os santos:

 Se o pagão se prostrava diante de suas imagens quando era pagão, poderá fazer o mesmo com os santos como católico.

 Se o pagão dirigia orações aos seus ídolos quando pagão, poderá fazer o mesmo com os santos como católico[1].

 Se os templos pagãos eram repletos de imagens, irá se sentir confortavelmente “em casa” num templo católico, que também é cheio de imagens.

 Se o pagão antes cultuava suas imagens, poderá cultuar também às imagens dos santos.

 Se o pagão dirigia promessas às suas imagens quando era pagão, poderá continuar fazendo isso aos santos como católico.

Se o pagão fazia procissão com suas imagens pagãs, poderá continuar fazendo isso do mesmo jeito que antes, mas dessa vez com uma imagem de um “santo”.

Diante de tudo isso, a diferença entre os pagãos e os católicos é mínima, para não dizer inexistente. A prática de ambos se iguala de tal forma que a alegação de que um adora e o outro “apenas venera” não passa de um jogo de palavras puramente teórico sem o mínimo de significado prático, visto que as práticas de ambos é rigorosamente a mesma. Por isso, justificar as práticas católicas e condenar as pagãs é meramente argumentar no vazio. Nada difere um católico de um pagão no tratamento com suas imagens.

A única coisa que poderiam argumentar neste ponto é que, embora a prática seja a mesma entre ambos, o que difere é que os pagãos fazem isso sabendo que o objeto de culto deles é um deus, ao passo que os católicos fazem isso como sendo a um santo, e não a um deus. Isso melhoraria alguma coisa nessa linha argumentativa? É claro que não. Em primeiro lugar, porque biblicamente não devemos ser devotos de santos, mas unicamente de Jesus Cristo:

“O zelo que tenho por vocês é um zelo que vem de Deus. Eu os prometi a um único marido, Cristo, querendo apresentá-los a ele como uma virgem pura. O que receio, e quero evitar, é que assim como a serpente enganou Eva com astúcia, a mente de vocês seja corrompida e se desvie da sua sincera e pura devoção a Cristo (2ª Coríntios 11:2-3)

Como vemos, estamos prometidos a um único marido, que é Cristo, e nossa devoção deve ser puramente a Ele, nada diz aos santos mortos ou aos ídolos. Biblicamente falando, não existe uma “Nossa Senhora” ou outros “senhores” além de Cristo:

“Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele” (1ª Coríntios 8:6)

Portanto, o culto e devoção a “Nossa Senhora” (Maria) ou a outros “senhores” (santos) é tão biblicamente sem fundamento quanto o culto a ídolos (deuses). E, mesmo que essa proibição a ter outros senhores ou outra devoção além de Cristo não existisse, ainda assim isso não justificaria a prática católica em relação aos seus santos, que é claramente repreendida pela Bíblia. Se Deus proíbe que se façam tais coisas aos deuses é porque Ele deseja que tais coisas sejam atributos únicos dEle, e a ninguém mais. Foi por isso que Ele disse que o louvor e a glória devem ser exclusivamente dEle, e não de imagem alguma:

Eu sou o Senhor; esse é o meu nome! Não darei a outro a minha glória nem a imagens o meu louvor” (Isaías 42:8)

Os católicos, porém, assim como os pagãos, entoam louvores a Maria e aos santos, tal como os pagãos faziam a seus ídolos. Alguns desses louvores ou orações claramente dirigidos a Maria e não a Deus se encontra no próprio apêndice do Catecismo Católico, que diz:

Lembrai-vos
Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria,
que nunca se ouviu dizer que algum
daqueles que tenha recorrido à Vossa proteção,
implorado a Vossa assistência e reclamado o Vosso socorro,
fosse por Vós desamparado.
Animado eu, pois, de igual confiança,
a Vós, Virgem entre todas singular,
como a Mãe recorro, de Vós me valho,
e, gemendo sob o peso dos meus pecados,
me prostro aos Vossos pés.
Não desprezeis as minhas súplicas,
ó Mãe do Filho de Deus humanado,
mas dignai- Vos de as ouvir propícia
e de me alcançar o que Vos rogo. Amém.

Salve Rainha
Salve, Rainha,
mãe de misericórdia,
vida, doçura, esperança nossa, salve!
A Vós bradamos,
os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando
neste vale de lágrimas.

Diante disso, eu pergunto: estarão os católicos sendo devotos unicamente de Cristo? Estarão tendo um único Senhor? Estarão louvando somente a Deus? Não. Estão apenas cumprindo a palavra de Paulo, que disse:

“...e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortalpois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém (Romanos 1:23,25)

Portanto, o que os católicos têm que entender é que, ao praticarem com os seus santos tudo aquilo que os pagãos fazem com seus ídolos, estão fazendo de seus santos ídolos também.



LATRIA E DULIA


Outra suposta diferenciação que os católicos fazem é outro jogo de palavras, desta vez entre latria e dulia. Segundo eles, apenas a prática de dulia é aceita aos santos, ao passo que a latria é dirigida somente a Deus. Como já conferimos, essa diferenciação na prática não passa de mero pretexto teórico na tentativa de justificar uma atitude claramente antibíblica. Se existisse uma real diferença prática entre latria e dulia, então veríamos vários contrastes entre aquilo que eles fazem a Deus e aquilo que fazem com seus santos. Mas, ao contrário, vemos que:

Os católicos oram a Deus, mas também oram aos santos.

Os católicos louvam a Deus, mas também louvam os santos.

Os católicos se prostram em oração a Deus, mas também fazem o mesmo às imagens.

Os católicos dizem que Jesus é Rei, mas que Maria é “Rainha dos céus e da terra”.

Os católicos dizem que Deus é onipotente, mas que Maria é a “onipotência suplicante”[2].

Os católicos dizem que Deus é onisciente, mas que Maria também pode ouvir e atender às inúmeras orações que lhe são simultaneamente dirigidas nas mais diversas partes do mundo pelas mais diversas pessoas existentes no planeta, e algumas vezes feitas até em pensamento.

Os católicos dizem que Deus é onipresente, mas que Maria pode ter aparições aqui na terra e mesmo assim estar ao mesmo tempo no Céu intercedendo por todos aqueles que incansavelmente pedem sua intercessão.

Os católicos recorrem à proteção de Deus, mas também recorrem à proteção dos santos.

Os católicos cultuam a Deus, mas também cultuam os santos.

Os católicos dizem que Jesus é o salvador, mas que Maria tem um “ofício [ou múnus] salvífico”, e que alcança-nos a salvação por sua múltipla intercessão[3].

Os católicos dizem que Jesus é o mediador, mas que Maria é a “medianeira das graças”[4].

Os católicos dizem que Jesus é nosso intercessor, auxiliador, advogado, mas que Maria também é tudo isso[5].

Os católicos dizem que Jesus é imaculado, mas que Maria também é.

Os católicos reconhecem o Pai, Filho e Espírito Santo como Deus, mas que Maria é mãe de Deus.

Os católicos reconhecem a graça de Deus, mas dizem que Maria, e não Cristo, é a “dispensadora das graças”[6].

Tendo em vista tudo isso (e muito mais), é perceptível que a diferença entre latria e dulia não pode ser tanta coisa assim. De fato, tais concepções foram inventadas unicamente com o propósito de oferecer uma diferenciação teórica na tentativa de livrar o catolicismo da acusação de idolatria, ainda que em termos práticos (e algumas vezes até mesmo em teóricos) tais diferenças não existam. De fato, podemos ver que mesmo a diferença técnica entre um termo e outro não passa de puro superficialismo:

“A palavra ‘latria’ deriva do verbo grego latreuo, servir (do qual deriva latreia, culto ou serviço, João 16:2). A palavra ‘dulia’, por sua vez, provém do grego doulos, servo ou escravo. Assim, a latria consiste em prestar culto e a dulia em escravizar-se a alguém. No entanto, em nenhuma parte da Bíblia se ensina que devamos escravizar-nos aos santos defuntos, aos anjos ou a alguma outra criatura. Paulo, Tiago, Pedro e Judas se declararam ‘servos de Jesus Cristo’, não de nenhum santo defunto (clarifico isto porque o chamado a ser servos uns dos outros aqui na terra é um ensino neotestamentário; mas não se trata aqui de culto). Portanto, crendo na Igreja de Roma, os seus fiéis "servem" a Deus e são "escravos" dos santos e ‘superescravos’ de Maria (já que ela recebe ‘hiperdulia’). Se realmente existe diferença, eu diria que é em favor de Maria e dos santos” [7]

Portanto, tanto na teoria como na prática, aquilo que os católicos fazem com as suas imagens não é outra coisa senão adoração, constituindo-se em um ato idólatra, em pé de igualdade com os outros povos pagãos com as suas outras imagens idólatras. Venerar, sendo nada a mais do que “respeitar”, não implica em absolutamente nada daquilo que os católicos fazem com as suas imagens, pois:

Eu não preciso me prostrar aos pés de alguma imagem para demonstrar respeito (veneração) a alguém.

Eu não preciso dirigir rezas a alguém para respeitá-lo (venerá-lo), mas posso respeitá-lo mesmo dirigindo as minhas orações somente a Deus.

Eu não preciso fazer procissão com uma imagem para demonstrar meu “respeito” (veneração) a algum santo.

Eu não preciso construir templos cheios de imagens para mostrar que eu respeito (venero) os santos.

Eu não preciso cultuar alguém para mostrar respeito (veneração) a este alguém.

Mas, se eu for adorar algo ou alguém, eu terei que praticar todas as coisas citadas acima.



AS IMAGENS SÃO COMO FOTOS


Sempre quando eu leio esse “argumento” eu rio, confesso. Isso porque nitidamente as fotos que guardamos de alguém querido não têm absolutamente nada a ver com as imagens de escultura que são cultuadas pelos católicos.

Nós não cultuamos nosso álbum de fotos.

Nós não nos prostramos diante de alguma foto.

Nós não dirigimos orações a alguma foto.

Nós não louvamos alguma foto.

Nós não achamos que alguma foto seja medianeira ou intercessora entre nós e Deus.

Nós não fazemos procissões com um álbum de fotos.

Nós não praticamos nem latria, nem dulia, nem hiperdulia com alguma foto.

Portanto, chega a ser ridícula essa analogia feita pelos católicos. De fato, com tal analogia eles parecem não entender o que é uma foto.

-Como eu vejo uma foto:


-Como um católico vê:




NÃO ORAM À IMAGEM, MAS AO QUE ELA REPRESENTA


Os católicos afirmam que não rezam à imagem em si, mas sim àquilo que a imagem está representando (no caso, aos santos representados pela imagem). Isso muda alguma coisa? É claro que não. Em primeiro lugar, porque em lugar nenhum da Bíblia está escrito que podemos ou devemos orar aos santos, como diz o Catecismo Católico:

“Maria é a Orante perfeita, figura da Igreja. Quando rezamos a ela, aderimos com ela ao plano do Pai, que envia seu Filho para salvar todos os homens. Como o discípulo bem-amado, acolhemos em nossa casa a Mãe de Jesus, que se tornou a mãe de todos os vivos. Podemos rezar com ela e a ela. A oração da Igreja é acompanhada pela oração de Maria, que lhe está unida na esperança” (§2679 do Catecismo Católico).

Inexiste completamente qualquer citação bíblica de alguém da terra orando a alguma pessoa no Céu que não seja a Deus. Foi exatamente por isso que o salmista disse:

A quem tenho nos céus senão a ti? (Salmos 73:25)

Com isso, o que o salmista está dizendo não é que a única pessoa que existe no Céu é Deus (pois os escritores bíblicos já criam na existência de anjos), mas que no Céu a única pessoa que nós podemos nos refugiar e buscar auxílio é em Deus. Se existissem santos intercessores, ele teria citado que teria não apenas a Deus, mas também a estes santos para atendê-lo, assim como diz o Catecismo Católico. Em Isaías, lemos que Abraão não conhecia os israelitas, o que vai diretamente contra a crença católica de que os patriarcas, já falecidos, eram intercessores no Paraíso:

“Mas tu és nosso Pai, ainda que Abraão não nos conhece, e Israel não nos reconhece; tu, ó Senhor, és nosso Pai; nosso Redentor desde a antiguidade é o teu nome” (Isaías 63:16)

Os escritores neotestamentários, da mesma forma, jamais fizeram menção a alguma intercessão de algum morto pelos vivos. Paulo sempre apontava para a mediação única de Cristo:

Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (1ª Timóteo 2:5)

E o próprio Jesus afirmou que a nossa oração deve ser ao Pai, em o nome de Jesus, sem nunca dizer que devêssemos orar a santos mortos:

“O que vocês pedirem em meu nome, eu farei” (João 14:14)

Desta forma, mesmo se existissem almas imortais de santos vivos no Céu (o que eu discordo totalmente, visto que existem mais de sessenta passagens que mostram explicitamente a morte da alma no AT e NT), ainda assim seria errado crer que tais seres saibam o que se passa na terra ou que intercedam por nós, para que oremos a eles. Desta forma, mesmo se a oração não for à imagem em si, mas ao que ela representa, isso não muda em absolutamente nada o conceito idólatra a respeito disso e o fato de que tais orações permanecem sendo antibíblicas. Só porque não é à imagem, mas ao que ela representa, que devemos nos prostrar diante delas, rezar a elas, pedir a intercessão delas, conduzi-las em procissão, entoar-lhes cânticos e cultuá-las?

É claro que não. Tais coisas não são feitas nem às pessoas vivas, quanto menos às pessoas mortas que são “representadas” pelas imagens. O próprio Pedro repreendeu quem se prostrou diante dele em vida (At.10:25,26), quanto menos depois de morto e “representado por uma imagem”! Além disso, os próprios pagãos também se utilizam deste mesmo pretexto usado pelos católicos, como denuncia Orígenes, ainda no século II d.C:

"São os mais ignorantes que não se envergonham de dirigir-se a objetos sem vida... e ainda que alguns possam dizer que estes objetos não são deuses mas tão somente imitações deles e símbolos, contudo se necessita ser ignorante e escravo para supor que as mãos vis de uns artesãos possam modelar a semelhança da Divindade; vos asseguramos que o mais humilde dos nossos se vê livre de tamanha ignorância e falta de discernimento" (Contra Celso, 6:14)

Como vemos, os pagãos também cultivavam a mesma desculpa que os católicos dão hoje para o seu culto às imagens: de que a honra não é a imagem em si, mas que ela é tão somente um “símbolo” daquilo que é realmente cultuado. E o que Orígenes responde a isso? Que é um argumento convincente, e de que realmente quem presta honra a uma imagem não está prestando honra à imagem em si, e que os cristãos tem esse mesmo pensamento com relação às imagens dos santos? Pelo contrário. Ele repreende tal argumentação pagã, e afirma que essa argumentação é coisa de “ignorantes e escravos”, e que o mais humilde dos cristãos se vê livre de tamanha ignorância!

E pensar que alguns séculos mais tarde os católicos estariam fazendo o mesmo que os pagãos (cultuando imagens) e com o mesmo pretexto deles (de que a imagem é apenas um “símbolo”)! Não foi à toa que Epifânio condenou o uso de imagens na Igreja com tanta veemência a ponto de tomar tal atitude:

“Eu encontrei um véu suspenso nas portas desta mesma igreja, o qual estava colorido e pintado, ele tinha uma imagem, a imagem de Cristo pode ser ou de algum santo; eu não recordo mais quem ela representava. Eu pois tendo visto este sacrilégio; que numa igreja de Cristo, contra a autoridade das Escrituras, a imagem de um homem estava suspensa, lacerei aquele véu (Jerome, Lettres, Paris 1951, pag. 171)

Essa carta foi preservada por Jerônimo e incluída em suas Cartas, e diz que Epifânio certa vez encontrou uma igreja que tinha uma imagem de um santo ou de Cristo. E qual foi a atitude dele? Achou aquilo totalmente normal, pois as igrejas da época eram todas realmente assim? Não. Ele simplesmente:

Considerou aquilo um sacrilégio.

Disse que aquilo ia contra a autoridade das Escrituras.

E lacerou (rasgou) aquele véu que tinha aquela imagem.

Certamente nenhum católico faria o mesmo nos dias de hoje, pois suas igrejas e sua religião já estão contaminadas por completo com o conceito de aceitação das imagens, sob o pretexto de que o culto não era à imagem em si, mas sim àquilo que a imagem representa. Mais uma vez, vimos que tal alegação não altera e absolutamente nada a idolatria em torno dessas imagens (ou “àquilo que elas representam”), era exatamente a mesma explicação dada pelos povos pagãos e anticristãos, e era totalmente rejeitada pela Igreja primitiva!



PESSOAS SE PROSTRADO NO AT


Na tentativa de justificar o ato idólatra de se prostrar diante de imagens tal como fazem os pagãos, os católicos fazem amplo uso das passagens veterotestamentárias onde uma pessoa se curva diante de outra em sinal de reverência, como se isso fosse a mesma coisa de se prostrar aos pés de uma imagem de pau e pedra e cultuá-la. Para destruir este argumento não é preciso fazer muito esforço.

Em primeiro lugar, se as passagens citadas por eles[8] servem de pretexto para eles fazerem o mesmo com as suas imagens, o que impediria os pagãos de usarem esse mesmíssimo exemplo como razão para a prática deles também? Afinal, se os católicos podem se prostrar diante de imagens de pau e pedra porque pessoas no AT fizeram isso diante de outras pessoas, então por que os pagãos não poderiam por essa mesma razão se prostrar diante de imagens de pau e de pedra? Como vemos, isso poderia servir como pretexto não apenas para os católicos, mas de forma genérica: a qualquer um.

Em segundo lugar, note que não era a imagens que eles se prostravam, mas diante de pessoas. Esse fato é importante de se ressaltar, pois pessoas são diferentes de imagens, e em toda a Bíblia não há uma única referência de alguém se prostrando diante de uma imagem humana. Deus nunca mandou que os israelitas fizessem uma imagem de Abraão, outra de Jacó, outra de Davi e outra de Isaque para cultuá-los, então por que iria querer que fizessem imagens de Pedro, Paulo, Maria e José para oferecer-lhes culto? Não tem sentido. Essa inovação faz parte do arsenal de heresias da Igreja Católica, e não do repertório bíblico de ensino cristão.

Em terceiro lugar, eles se prostravam diante de outro homem naquela época porque era o jeito que as pessoas daquele tempo reverenciavam alguma outra pessoa, fazia parte da cultura deles, não era uma prestação de culto. Coisa totalmente diferente é se prostrar diante de um humano em um local no tempo e na história de um povo que não tem por costume se prostrar em reverência, e que quando faz isso o faz para cultuar outro alguém.

Os japoneses costumam se cumprimentar inclinando a cabeça para frente diante da outra pessoa, e não com apertos de mão. Isso significa que eles são idólatras? Obviamente não. Faz parte da cultura deles esse gesto meramente como um cumprimento, e não como prestação de culto. Quando se prostrar diante de alguém ou de alguma coisa não é meramente como cumprimento, mas para cultuar, é a própria Bíblia que condena esse gesto, como podemos observar no caso do próprio Pedro:

“Quando Pedro ia entrando na casa, Cornélio dirigiu-se a ele e prostrou-se aos seus pés, adorando-o. Mas Pedro o fez levantar-se, dizendo: ‘Levante-se, eu sou homem como você’ (Atos 10:25-26)

Se Pedro rejeitou que se prostrassem diante dele em pessoa, como iria permitir que nos dias de hoje se prostrassem diante de uma imagem que o simboliza? E por que os papas de hoje em dia aceitam que se prostrem diante deles, muito diferente da atitude do próprio Pedro, que recusou com veemência tal gesto diante dele?

Os católicos costumam responder a isso alegando que Cornélio estava adorando Pedro, enquanto eles apenas veneram a imagem deste apóstolo. Novamente, vemos a fútil diferença entre latria e dulia e entre adoração e veneração que eles inventaram para justificar sua própria idolatria, coisa que vimos que na prática inexiste. Ademais, para alegar que Cornélio queria adorar Pedro, ou o reconhecia como um deus, como alegam os católicos na tentativa de diferenciar este ato do ato deles, teríamos que inferir que Cornélio não era temente a Deus nem monoteísta, e que por conta de sua ignorância acabou “adorando” e não apenas “venerando” o apóstolo. Porém, o relato bíblico acerca deste homem é totalmente diferente:

“Havia em Cesaréia um homem chamado Cornélio, centurião do regimento conhecido como Italiano. Ele e toda a sua família eram piedosos e tementes a Deus; dava muitas esmolas ao povo e orava continuamente a Deus (Atos 10:1-2)

“Os homens responderam: ‘Viemos da parte do centurião Cornélio. Ele é um homem justo e temente a Deus, respeitado por todo o povo judeu. Um santo anjo lhe disse que o chamasse à sua casa, para que ele ouça o que você tem para dizer’” (Atos 10:22)

Como vemos, Cornélio não era um pagão ímpio, não era politeísta, não tinha outro deus além do Criador. Ele e toda a sua família eram considerados biblicamente como justos e tementes a Deus, e o relato bíblico não é de que ele orava a santos, mas de que orava continuamente a Deus. Portanto, Cornélio não era idólatra, era um servo de Deus, justo e monoteísta. Ele, obviamente, não se prostrou diante de Pedro por pensar que Pedro era um deus, nem se prostrou com a intenção de adorá-lo. Ele se prostrou pensando que aquilo era simplesmente um gesto respeitoso, uma “veneração”, como diriam os católicos.

Porém, a reação de Pedro foi totalmente diferente daquilo que os católicos pensam que deveria ser. Ele rejeitou que se prostrassem diante dele, mandou que se levantasse, disse que era homem como ele e considerou aquele ato como adoração, ou seja, como um ato idólatra! Se isso aconteceu com Cornélio, tão justo e temente a Deus, respeitado por todo o povo, o que dizer então de uma multidão de católicos que tem na cabeça que se prostrar diante de uma imagem é uma boa atitude?

A diferença é que Cornélio aprendeu a lição e nunca mais voltou a se prostrar novamente diante de algo ou alguém que não seja Deus, após ter sido repreendido pelo próprio Pedro, enquanto que os católicos repetem esse mesmo ato idólatra milhares e milhares de vezes, o que aumenta significativamente o tamanho da idolatria, e o pior: não se arrependem desse pecado como fez Cornélio, porque, diferentemente dele, eles não tem consciência de que este ato é idólatra – como disse Pedro – pois seguem um outro homem – que diz ser sucessor daquele mesmo Pedro – que afirma que nesse gesto não há problema algum.

E, para terminar, nada melhor do que citarmos como exemplo o próprio apóstolo João, que também cometeu a tolice de se prostrar diante de um anjo em certa ocasião:

“Então caí aos seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: ‘Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Adore a Deus! O testemunho de Jesus é o espírito de profecia’” (Apocalipse 19:10)

A palavra grega que aqui é traduzida por “prostrar-se para adorá-lo” é proskuneo, que é a mesma utilizada no texto anterior de Atos 25:-26, e que, de acordo com o léxico da Concordância de Strong, significa:

4352 προσκυνεω proskuneo
de 4314 e um provável derivado de 2965 (significando beijar, como um cachorro que  lambe a mão de seu mestre); TDNT - 6:758,948; v
1) beijar a mão de alguém, em sinal de reverência;
2) entre os orientais, esp. persas, cair de joelhos e tocar o chão com a testa como uma expressão de profunda reverência;
3) no NT, pelo ajoelhar-se ou prostrar-se, prestar homenagem ou reverência a alguém, seja para expressar respeito ou para suplicar;
3a) usado para reverência a pessoas e seres de posição superior:
3a1) aos sumo sacerdotes judeus;
3a2) a Deus;
3a3) a Cristo;
3a4) a seres celestes;
3a5) a demônios.

Como vemos, João praticou proskuneo diante de anjo, isto é, ele “se ajoelhou e prostrou prestando homenagem ou reverência expressando respeito” a ele, mas qual foi a reação do anjo? Aceitou numa boa, exatamente como os católicos pensam que tem que ser? Ao contrário: disse um sonoro “não faça isso” (que todos os católicos deveriam ouvir), seguido de um: “adore a Deus”! Portanto, o anjo considerou aquele ato como sendo um ato idólatra, de adoração, e que deveria ser dirigido somente a Deus.

Temos que ressaltar aqui, mais uma vez, que nós não estamos falando de qualquer um. Estamos alando nada a mais nada a menos do que o grande apóstolo João, o discípulo amado, o escritor de um evangelho, de três cartas pastorais e do Apocalipse, que conviveu com Jesus Cristo durante três anos até a crucificação, que guiou as igrejas cristãs por décadas, inclusive dizendo: “guardem-se dos ídolos” (1Jo.5:21).

Portanto, não estamos falando de um pagão, ou de um idólatra, de um ignorante qualquer que não saiba a “diferença entre adorar e venerar”, que não fosse monoteísta ou que pensasse que aquele anjo era um deus. Certamente, o apóstolo pensava que se prostrando diante do anjo não estaria cometendo idolatria, mas estaria apenas o reverenciando, exatamente como os católicos dizem fazer com as imagens dos santos.

Mas o anjo, ao invés de interpretar dessa maneira, condenou a atitude de João considerando um ato idólatra, que somente poderia ser dirigido a Deus. Esse anjo “protestante rebelado” não disse isso à toa. Isso só está na Bíblia porque Deus sabe muito bem que é possível que alguém monoteísta, cristão, que sabe que só se deve adorar a Deus e que sabe bem a diferença entre um ídolo e um humano (ou anjo), mesmo assim cometa idolatria se prostrando diante de alguém que não seja Deus, pois este ato é condenado biblicamente, salvo quando é apenas um cumprimento natural entre duas pessoas como fruto da tradição e cultura de toda uma sociedade, como é o caso dos patriarcas no AT, ou dos japoneses até hoje.

Obviamente essa não é a realidade no Brasil: católicos se prostram diante de imagens de pau e de pedra para prestar-lhes culto, coisa que já no tempo do NT já era proibido. Mas os católicos se superam: não apenas se prostram diante das imagens, como também rezam a elas, pedem intercessão, entoam louvores, tocam, beijam, levam em procissão, enchem os templos com elas, fazem promessas a elas, as cultuam, e mais uma série de coisas que nem Cornélio nem João fizeram, e foram repreendidos por muito menos. E depois dizem que só veneram!



DEUS MANDOU FAZER IMAGENS


A minha primeira reação quando leio esse argumento é simples: “E daí”? É óbvio que Deus mandou fazer imagens. Se as imagens fossem proibidas em absoluto eu não poderia sequer ter quadros na minha casa, deveria jogar todas as minhas gravuras no lixo, deveria fazer uma verdadeira reforma começando por mim mesmo. O que Deus proíbe não é o simples ato de fazer obetos, esculturas, imagens, mas aquilo que se faz com essas imagens. Deus realmente mandou que fizessem uma serpente de bronze no deserto. Mas os israelitas cultuavam a serpente? Não. Rezavam a ela? Não. A consideravam como intercessora ou medianeira? Não. Dirigiam pedidos a ela? Não. Queimavam incenso a ela? Não. A levavam em procissão? Não. A louvavam? Não.

Não, não, não, não e não.

Tudo o que os israelitas foram permitidos a fazer com a serpente chega até a ser engraçado: só podiam olhar!

“O Senhor disse a Moisés: ‘Faça uma serpente e coloque-a no alto de um poste; quem for mordido e olharpara ela viverá’. Moisés fez então uma serpente de bronze e a colocou num poste. Quando alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, permanecia vivo” (Números 21:8-9)

Deus não disse que aquele que fosse mordido por uma serpente e tocasse, rogasse, beijasse, cultuasse, louvasse ou orasse à serpente seria curado, mas permitiu apenas olhar. Se algum católico vê nesse quadro alguma semelhança entre isso e a prática deles em relação a seus santos, deve ir se consultar urgentemente, a não ser que os católicos apenas olhem para os seus santos e não façam mais nada além disso! Essa passagem, na verdade, volta-se totalmente contra eles mesmos, porque quando vemos que os israelitas começaram a fazer com a serpente tudo aquilo que os católicos fazem com seus santos, Deus mandou esmagá-la por completo:

Ele [Josias] fez o que o Senhor aprova, tal como tinha feito Davi, seu predecessor. Removeu os altares idólatras, quebrou as colunas sagradas e derrubou os postes sagrados. Despedaçou a serpente de bronze que Moisés havia feito, pois até àquela época os israelitas lhe queimavam incenso. Ela era chamada Neustã” (2ª Reis 18:3-4)

Quando os israelitas passaram a não apenas olhar para a serpente, mas cultuá-la, queimando-lhe incenso em sua honra, Deus mandou o rei Josias despedaçar com aquela imagem! Assim, esse exemplo deixa claro na prática o que é a proibição das imagens. Quando elas são apenas monumentos e nada a mais, nos quais os homens apenas olham e observam, não há problema algum com elas, mas quando passam a serem objetos de culto, são despedaçadas e proibidas pela própria ordenança divina.

A questão que fica é: os católicos apenas olham para as suas imagens? As imagens nos templos católicos são apenas monumentos decorativos (como as do templo de Salomão) ou são objetos de culto? Qual exemplo aqui é mais próximo do praticado pelos católicos: o da serpente de bronze enquanto apenas objeto a que se era permitido olhar (com a permissão de Deus), ou o da serpente de bronze enquanto objeto de culto, exatamente como fazem os católicos com suas imagens? A resposta é autoevidente.

Na própria passagem mais usada pelos evangélicos há o registro claro em relação à proibição de se fazer imagens, que não é pela imagem em si mesma, mas por aquilo que se faz com ela. No caso, vemos que Deus proibiu que se fizessem imagens para prestar culto a elas e se prostrar diante delas:

“Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam (Êxodo 20:4-5)

O verso 5 explica a proibição do verso 4 (de não se fazer imagens), e mostra que Deus não é contraditório para uma hora proibir imagens e outra hora mandar construir uma, porque tal proibição estava relacionada à prática de culto e a se prostrar diante delas. Os católicos cultuam as imagens que representam os santos? Sim. Os católicos se prostram diante dessas imagens? Sim. Então estão praticando idolatria.

O simples fato de não considerar tais imagens como outro deus não implica de modo algum que não se possa cometer idolatria com algo que não é ídolo, pois, como vimos, Cornélio adorou Pedro sem intenção e João adorou o anjo sem intenção, ambos eram monoteístas e o objeto de adoração naquela situação não era outro deus. Sendo assim, a proibição bíblica não se limita apenas aos deuses pagãos, como alegam os católicos, mas a qualquer imagem que seja objeto de culto e que se prostrem diante dela, o que biblicamente é considerado adoração, e é praticada tanto pelos católicos como pelos pagãos, mas com uma só diferença: os pagãos assumem.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)



-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)


-Notas e referências:

[1] Algum católico poderia alegar neste ponto que eles não oram ao santo, mas oram a Deus, e apenas pedem intercessão do santo, como já vi dizerem várias vezes. Isso, contudo, é claramente refutado pelo próprio Catecismo Católico, que diz:

§2679 Maria é a Orante perfeita, figura da Igreja. Quando rezamos a ela, aderimos com ela ao plano do Pai, que envia seu Filho para salvar todos os homens. Como o discípulo bem-amado, acolhemos em nossa casa a Mãe de Jesus, que se tornou a mãe de todos os vivos. Podemos rezar com ela e a ela. A oração da Igreja é acompanhada pela oração de Maria, que lhe está unida na esperança.

Como vemos, o Catecismo ensina a rezarmos a Maria, com santos e aos santos, e não apenas “pedir intercessão” deles orando somente a Deus.


[3] §969 do Catecismo Católico.

[4] ibid.

[5] ibid.



[8] Alguns exemplos são: 1ª Samuel 25:23; 2ª Samuel 9:6; 2ª Samuel 14:4; 1ª Crônicas 21:21, dentre outros.

81 comentários:

  1. Lucas, nesse texto (http://credulo.wordpress.com/2013/04/03/traducoes-catolicas-sete-razoes-pelas-quais-antropologia-protestante-deve-ser-rejeitada/)é dito "Se Maria tinha uma “natureza de pecado” como os protestantes ensinam, então o que exatamente Jesus fora concebido se não pecado? Sugerir que a natureza humana de Maria não foi passada para Cristo, do ovo fertilizado para o abrigo do feto para o nascimento, significa que a Encarnação não ocorreu. Mas se a humanidade de Maria foi passada para Jesus, então tudo que Ela podia dar-Lhe era Sua “natureza de pecado”, o que é obviamente inaceitável. Porque protestantes rejeitam a distinção Natureza/Graça, eles são forçados a criar duas espécies humanas, uma perfeita e outra radicalmente corrompida pela queda (i.e. uma “natureza de pecado”), e portanto concluem que jesus era de uma espécie humana diferente de Sua Mãe, tornando a Encarnação uma ficção. Com a distinção Natureza/Graça, a própria noção de “natureza de pecado” se torna impossível, dado que a natureza humana não muda, ela apenas perde graças, e portanto Maria pôde passar Sua própria humanidade a Jesus sem comprometer de forma alguma a santidade de Cristo. (NB: A situação descrita acima foi simplesmente para ilustrar um real problema. Maria não sofreu de fato perda da graça, desde que como uma intervenção única na história da salvação, Deus preservou-A de qualquer mácula de pecado desde o Momento da Concepção.)". Poderias refutar, por favor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcelo, a paz de Cristo. Este argumento de que Maria tinha que ser imaculada para Jesus ser imaculado também é facilmente refutado por uma lógica simples, pois usando essa mesma lógica deveríamos também presumir que a mãe e o pai de Maria também eram imaculados; afinal, se para Jesus ser imaculado é necessário que Maria também fosse, então para Maria ser imaculada é necessário que os pais dela também fossem, e assim sucessivamente, até chegarmos em Adão e Eva - todos deveriam ser "imaculados"!

      Esse argumento católico, além de ser facilmente refutado por uma lógica simples, ainda tropeça nas palavras do apóstolo Paulo, que disse:

      "Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho EM SEMELHANÇA DA CARNE PECAMINOSA, pelo pecado condenou o pecado na carne" (Romanos 8:3)

      Note que o texto bíblico diz claramente que Jesus veio em semelhança da CARNE PECAMINOSA, e não de uma carne "livre" do pecado ou "imaculada". Jesus herdou sua carne de quem? De Maria. E o texto bíblico diz que essa carne que Cristo herdou era uma carne imaculada ou pecaminosa? PECAMINOSA! Isso obviamente não implica que Jesus tenha pecado. Jesus veio à semelhança de uma carne pecaminosa (herdada de Maria e dos outros humanos), mas, diferentemente deles, ele não pecou. Isso fulmina com a tese da imaculada conceição de Maria, tanto quanto o outro texto de Paulo aos romanos, em que ele afirma:

      "Porque TODOS PECARAM e destituídos estão da glória de Deus" (Romanos 3:23)

      Se TODOS pecaram, então Maria não pode ser uma exceção à regra. A não ser que em algum lugar da Bíblia esteja escrito que Maria, à exceção de "TODOS", jamais tenha pecado, O QUE SIMPLESMENTE NÃO EXISTE.

      Que Deus lhe abençoe.

      Excluir
    2. Irmão Lucas, mais uma vez acaba de cair por terra o argumento católico.Parabéns pelo grande trabalho apologético que vem fazendo.Que Deus continue te capacitando para honra e glória do nome dele.
      Deus abençoe!

      Excluir
    3. Obrigado, Thiago, Deus te abençoe!

      Excluir
    4. Obrigado, Thiago, Deus te abençoe!

      Excluir
    5. Meu amigo, é provado cientificamente que o feto não recebe nenhum sangue da mãe, a criança é única. Isso deixa claro que Jesus tem o sangue puro e precioso, o sangue do próprio Deus, por isso, somente Ele poderia nos redimir, sendo necessário ser derramado todo seu sangue como oferta santa diante de Deus. Lembrando que a vida está no sangue, Maria concebeu a criança Jesus, mas o Filho é unigênito do Pai e não da mãe.

      Excluir
    6. Hahahahahaha, o mais engraçado é que você me mandou dois comentários diferentes onde escreve "IGINORANTES", ou seja, trata-se realmente de um analfabeto ralé!

      O pior é que você ainda me mandou um outro comentário, onde escreve "REGEITA", com g mesmo. Você está realmente querendo entrar para a série das pérolas dos zumbis tridentinos!

      Mais uma coisa: se pensa que eu leio o caminhão de cópias (control c + control v) que fazes de outros blogs e vem colar aqui, tudo o que eu faço é rir e deletar sem ler. Você perdeu o seu tempo, um tempo precioso que poderia estar sendo utilizado na sua alfabetização.

      Excluir
  2. Perfeito o seu comentário...
    Sabe que se você ensinar uma pessoa que a boneca Barbie representa maria, essa pessoa vai crescer com essa imagem na cabeça e se ajoelhará diante da boneca Barbie sem problema algum. Uma vez um católico me disse que sabe que a imagem que eles tem de Aparecida não tem nada a ver com a verdadeira Maria. Ele me disse que usa isso para fazer lembrar de Maria. Dai eu disse ele : então vc teria coragem de usar uma boneca Barbie para te fazer lembrar de maria? ele disse que é um absurdo....mas qual a diferença ... se vc pode usar a imagem de Aparecida pra te fazer lembrar Maria, porque eu não posso usar a boneca Barbie para me fazer lembrar maria ?
    .
    Vc acredita que o pastor da minha igreja me excluiu do facebook kkkkkkkkkkkkkkkkkk deve ser pq eu coloquei umas mensagens sobre prosperidade....
    .
    Viu na faculdade só tenho professor ateu... fui debater com ele e me dei mal kkkkkkkkkkk realmente é mais dificil do que eu pensava... vc acha que dar aquele livro ´´ não tenho fé suficiente para ser ateu´´ de presente resolveria alguma coisa ?
    .
    T++++
    Matheus..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus, perfeito o seu comentário. E pastor pilantra também existe em todo lugar, por isso não fique impressionado com essa atitude desonesta de seu ex-pastor que não admite ouvir a verdade bíblica sobre este assunto. Sobre os ateus, é verdade que eles tem bem mais argumentos do que parece, pois eles já estão preparados para lidar com situações assim, ainda mais sendo um professor. Creio que o livro mencionado do Norman Geisler e Frank Turek possa ajudar sim, pois refuta o ateísmo com grande maestria, assim como o livro do Antony Flew ("Um ateu confessa: Deus existe"), que foi um dos maiores filósofos do século XX e que se converteu ao Cristianismo após passar a maior parte de sua vida sendo ateu. Mas infelizmente a maioria não vai se convencer da verdade apenas lendo livros, pois, como a própria Bíblia diz, o entendimento deles está cego (Jó 17:4), por isso a necessidade da oração, para quebrar com esta cegueira espiritual.

      Fique com Deus.

      Excluir
    2. Lucas, só uma correção: o Flew não se converteu ao Cristianismo, ele apenas passou a acreditar em um Deus que não se manifesta, isto é, tornou-se deísta.

      Excluir
  3. Olá Lucas, perfeito o sua resposta ao Marcelo, sua resposta derruba qualquer pretensão Romanista e fazer de Maria Imaculada conceição.

    Abraços.

    Neilom Soares.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde irmão Lucas;

    Tenho lido seus textos e acompanhado suas refutações. Nem tudo concordo com o irmão, na vdd nas coisas mínimas não concordo. Enfim, isso não vem ao caso. Sinto mto orgulho ao ler seus textos, vc calando a boca desses católicos que acham que sabem algo da bíblia. Enfim! Estou com um video aqui que gostaria muito de saber sua opinião, tenho visto varias edições ultimamente, desses mesmos autores e vou lhe ser franca, pra não dizer tudo, quase tudo faz sentido. http://youtu.be/lGEsMzrHmG0 se puder dar uma olhada e me responder com os seus fatos rs.. agradeceria.!

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ligiah, a paz de Cristo. Por um bom tempo eu via os vídeos do irmão Rubens sobre os Illuminatis, a Nova Ordem Mundial e as Teorias da Conspiração, mas atualmente se você quer saber a minha opinião sincera sobre tudo isso é a mesma que Maurício Zágari escreveu no seu blog neste artigo:

      http://apenas1.wordpress.com/2011/11/23/os-illuminati-e-a-nova-ordem-mundial/

      Um abraço e que Deus lhe abençoe.

      Excluir
  5. Lucas,
    Bom dia..

    Gostei mto do texto, entretando, gostaria mesmo que vc comentasse a respeito dos nomes, entre eles o nome Jesus- que afirmam e reafirmam ser um nome blasfemado blá blá. Sabe, depois da bagunça que a ICAR fez com o verdadeiro evangelho, não fica tão dificil acreditar. Tudo bem que não vai fazer diferença e tal, que o q importa é o sincero coração e confins dos confins, mas sabe, qndo vc tem sede da verdade?? Então, qria mto descobrir se foi isso mesmo q aconteceu, se realmente fizeram isso com as escrituras.. Obrigada pela atenção e me retorne.. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ligiah. Coincidentemente, alguém me perguntou exatamente a mesma coisa há alguns dias atrás, eu recomendei um vídeo breve e esclarecedor do professor Leandro Quadros, onde ele explica a questão do nome de Jesus e mostra que o Novo Testamento foi escrito em grego (e, portanto, se estamos blasfemando em traduzir o nome de Jesus então TODOS os apóstolos eram blasfemadores, pois eles escreviam o nome de Jesus em grego e não na forma hebraica):

      http://www.youtube.com/watch?v=QGYz_4piEKg

      Abraços.

      Excluir
  6. https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn2/1391815_173402022854167_202256175_n.jpg

    O que acha do argumento dessa imagem, Lucas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Matheus. Esse argumento católico é pagão assim como os dos outros pagãos como eles. Compare o que eles dizem nessa imagem com o que esse budista afirmou em um blog:

      "Muitas pessoas acreditam que Budistas idolatram estátuas e desenhos. É um grande engano! Nós não os idolatramos de maneira alguma. Utilizamos estátuas e desenhos como símbolos da verdade assim como os Cristãos utilizam a cruz como o símbolo de fé..."

      (http://budismojapones.webnode.com.br/news/a24-por-que-no-budismo-se-adoram-estatuas-/)

      Em outras palavras, se perguntarmos AOS PRÓPRIOS PAGÃOS (como os católicos, os budistas e outros milhares que existem por aí) eles nunca vão se rotular de "idólatras", isso é ÓBVIO. O diabo não vai deixar que eles percebam isso, ele quer que as pessoas continuem praticando idolatria sem sequer saberem disso. Leia este artigo e você verá citações patrísticas de Pais da Igreja que condenavam essa atitude dos pagãos, que eram idólatras mas não se reconheciam como tais. Orígenes mesmo disse:

      "São os mais ignorantes que não se envergonham de dirigir-se a objetos sem vida... e ainda que alguns possam dizer que estes objetos não são deuses mas tão somente imitações deles e símbolos, contudo se necessita ser ignorante e escravo para supor que as mãos vis de uns artesãos possam modelar a semelhança da Divindade; vos asseguramos que o mais humilde dos nossos se vê livre de tamanha ignorância e falta de discernimento" (Contra Celso, 6:14)

      Mas, então, como é que podemos saber se alguém idolatra algo ou não?

      A resposta é simples: NA PRÁTICA! O Cristianismo é prática, não mera teoria. Por exemplo: se eu prego a Sola Scriptura mas depois ensino alguma doutrina que não se encontra na Bíblia e me apoio somente na tradição, eu estarei pecando na PRÁTICA, mesmo se na TEORIA eu cresse estar certo (porque, em teoria, todos pensam estar certos). Da mesma forma, se eu digo em TEORIA que eu não idolatro imagens, mas na PRÁTICA eu me prostro diante delas, rezo a elas, peço intercessão delas, as carrego em procissões, as beijo e presto culto a elas, é óbvio que NA PRÁTICA que estarei sendo idólatra, pois estarei fazendo EXATAMENTE O MESMO QUE OS OUTROS PAGÃOS TAMBÉM FAZEM com as suas imagens pagãs, ainda que eles também não reconheçam.

      E sobre este ponto eu argumento ao longo de todo o artigo.

      Abraços!

      Excluir
    2. Matheus, uma última observação que eu tinha me esquecido de dizer anteriormente: tanto João como Cornélio também pensavam estar apenas "venerando" o anjo e Pedro, pois ambos eram homens de Deus monoteístas e não politeístas (João inclusive foi discípulo de Jesus, e Cornélio foi descrito como sendo um homem justo e temente a Deus), mas eles foram REPREENDIDOS pelo anjo e por Pedro que consideraram aquele ato como sendo ADORAÇÃO!

      Em outras palavras, a Bíblia mostra que não importa nada aquilo que a própria pessoa que está cometendo idolatria pensa se é idolatria ou não. Nem João nem Cornélio tiveram a intenção de adorar ninguém, mas acabaram adorando mesmo assim. Porque o que importa é a PRÁTICA, como já afirmei.

      E, como também disse no artigo, os católicos se superam: não apenas se prostram diante das imagens, como também rezam a elas, pedem intercessão, entoam louvores, tocam, beijam, levam em procissão, enchem os templos com elas, fazem promessas a elas, as cultuam, e mais uma série de coisas que nem Cornélio nem João fizeram, E FORAM REPREENDIDOS POR IDOLATRIA POR MUITO MENOS!

      E depois ainda dizem que só veneram...

      Excluir
    3. Leviano e prepotente foi o autor do desafio ao propor o escrito de um papa ou santo romanista, (se não conseguir encontrar - o que será o caso- ).Então, como aperitivo, vejamos o que escreveu o "santo de doutor da igreja" (romana) em seu livro Glórias de Maria, página 118:

      "Muitas coisas se pedem a Deus, e não se alcançam. Pedem-se a Maria, e conseguem-se"

      Logo, o autor supõe que Maria é maior que Deus. (Claro, Maria é mãe dEle) - o que é uma heresia.

      Excluir
    4. Leviano e prepotente foi o autor do desafio ao propor o escrito de um papa ou santo romanista, (se não conseguir encontrar - o que será o caso- ). Então, como aperitivo, vejamos o que escreveu o "santo de doutor da igreja" (romana) em seu livro Glórias de Maria, página 118:
      "Muitas coisas se pedem a Deus, e não se alcançam. Pedem-se a Maria, e conseguem-se"
      Logo, o autor supõe que Maria é maior que Deus. (Claro, Maria é mãe dEle) - o que é uma heresia.

      Excluir
  7. Parabéns pelo site! Estava procurando um site de credibilidade, com bons argumentos. Encontrei o seu!

    Visite meu site: tiquedecriar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Lucas, vc tem ótimos argumentos, tem respostas contra para todas as afirmações a favor a da igreja católica. Sou católica, não o julgo mal pro sua opinião. Não vou escrever um enorme comentário tentando explicar a minha ideologia, pois vc teria uma resposta muito boa pra me dar. É com certeza teria mais ótimos argumentos para me contrariar. Vc leria meu argumento, mas não entenderia o pq de eu pensar assim, pra vc seria apenas palavras vazias e sem sentidos ou significados concretos. Não o acho uma pessoa ruim só pq vc não entende o meu modo de pensar. Não sou digna de julgar ninguém e nem a opinião de ninguém. Cada um acredita no que acha ser o certo. Só peço que faça o msm, não julgue os católicos pro terem um modo de pensar diferente do seu. Apenas siga sua crença, que nós seguiremos a nossa. Nós católicos não seguimos o significado de adorar e venerar, de acordo com o q o dicionário ou de acordo com oq as palavras conseguem explicar, seguimos de um modo que não pode ser descrito em palavras, apenas sentido. E se um dia vc conseguir sentir oq sentimos, vc saberá a diferença, que damos ao nosso amor e respeito a Deus e ao que damos aos santos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vocês querem apenas seguir suas crenças e nos deixar seguir as nossas, é simples: feche os vários sites e portais católicos destinados a falar mal dos evangélicos e do protestantismo 24h por dia. Comece por aqueles que tem algum crédito, como o Veritatis e a Montfort, e depois por aqueles desprestigiosos feitos por blogueiros imaturos que eu nem me atrevo a citar o nome. Se vocês podem fazer apologia ao catolicismo, eu posso fazer ao Cristianismo. Dois pesos, duas medidas. Simples assim.

      Excluir
    2. Quem é Jucas Banzoli? Quer que eu mande um recado? rs

      Excluir
    3. Não vejo o artigo do Lucas Banzoli a respeito da idolatria como um veículo de ridicularização, e sim, como uma união de citações e reflexões bíblicas e de sábios do Senhor.
      Sou evangélica e entrei neste veículo de comunicação, não para "descer o pau", ou qualquer outra coisa neste sentido em relação aos católicos, mas sim, para também buscar justificativas palpáveis para realmente poder formar minha opinião a respeito do assunto.
      Busquei juntamente com este site, conhecer também a justificativa que sites católicos dão a respeito, analisei os pontos, busquei-os na bíblia e cheguei em uma conclusão acertada sobre a idolatria.
      Como você disse, os motivos que levam vocês a tomarem estas atitudes são subjetivos, mas não devemos nos esquecer das reais consequências disso.
      Devemos morrer para nosso eu, e buscarmos as coisas do alto; acredito ser este o principal objetivo de nosso autor Lucas, pois com esta análise podemos conhecer nossas falhas e darmos lugar ao santos dos santos.
      Espero com todo coração que você receba este meu comentário como uma irmã em Cristo, que nada deseja além de que conheças a verdade.

      Excluir
    4. Exato, Ana. Eu costumo citar a analogia de alguém que vê uma multidão cega caminhando rumo a um precipício. É OBRIGAÇÃO avisar essa multidão que ela está caminhando para a morte, é um ATO DE AMOR defender a verdadeira fé contra aquilo que leva à idolatria e por fim à morte eterna. O que é errado é ficar calado vendo aquela multidão de cegos caminhando ao precipício, sem avisá-los, sem fazer nada em relação a isso, deixando-os morrer. Se eu odiasse católicos este blog nem existiria, eu simplesmente não ensinaria o evangelho e nem apontaria os erros; essa omissão seria a pior coisa que eu poderia fazer contra eles.

      Grande abraço.

      Excluir
    5. Deus te abençoe VC por esse importante trabalho. Gostei demais do estudo!! Tudo num só lugar

      Excluir
    6. Gostei demais!!! Seu blog é de fato fonte de importantes informações!! Que bom que achei ele. Deus continue te abençoando!!

      Excluir
  9. Muito bom Lucas.

    Se acender velas, ajoelhar-se perante a imagem e rezar a ela e cultuar como fazem, o que é adoração?

    ResponderExcluir
  10. Lucas, porque quando alguém posta um artigo desmentindo suas alegações equivocadas ou replicando com sabedoria sua falta de conhecimento teológico, doutrinário ou histórico, vc não posta? Te desafio a debater qualquer assunto e a postar o que estou escrevendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA quais são seus "argumentos"? E quais postagens suas eu não aceitei? Eu conferi no painel do blog e não tem NENHUMA postagem sua, nem neste e nem em qualquer outro artigo. Cuidado, você já deve saber quem é o pai da mentira.

      Excluir
  11. Lucas sua explicação na Materia ''Não adoram, só veneram '' foi excelente,muito boa mesmo.você mostrou bem que Oração e Culto só devemos fazer a Deus.o ato de Prostar e orar é um ato de Adoração.por isso que só devemos se Prostar e Orar só a Deus.

    ResponderExcluir
  12. Quem prostra para uma janela e quem prostra para a luz passando por ela parecem estar fazendo a mesma coisa. Os santos são venerados e amados, mas em Cristo, como todo outro ser humano deve ser amado, a diferença é que neles os atributos comunicáveis de Deus realizaram-se de forma excelente. Ou seja, todas as coisas são feitas às imagens em função dos santos, que são venerados em função de Deus, que é o idolatrado. Quanto ao episódio de Pedro e Cornélio, houve aí a consideração de uma criatura como fim da veneração, não como um mero canal de algo além.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este blog existe há mais de dois anos e até hoje eu juro que nunca havia lido um comentário tão horrível como esse, totalmente desconexo e com analogias que beiram o ridículo. Você quer comparar um crente que ora prostrado diante de Deus numa janela com um católico que ora prostrado diante de uma imagem de escultura para a qual presta culto? Really? Você não pode estar falando sério. Não é possível. Vou tirar um print disso.

      Os santos que já morreram tem os "atributos comunicáveis de Deus de forma mais excelente"? Onde foi que você leu isso? O que anda bebendo?

      Para amar e venerar (respeitar) alguém é preciso se prostrar diante desse alguém e cultuá-lo? Não acredito. Então você se prostra e cultua a sua mãe, o seu pai e o seu irmão também? Ou você não ama eles?

      Cornélio era idólatra? Mesmo? Era o que faltava. Você pode acaso já leu como a Bíblia o descreve? "Homem justo e temente a Deus" (At.10:2). Um homem justo e temente A DEUS estaria propositalmente adorando uma criatura no lugar do Criador? O que falta agora? Dizer que o apóstolo João no Apocalipse também tinha a intenção de ADORAR o anjo em si?

      Católicos sempre ensinando como se faz uma boa hermenêutica... #SQN

      Excluir
  13. Aposto que quem criou essa coisa foi um protestante,tentando mentir sobre os catolicos,vocês protestantes não sabem de nada,bando de hereges

    ResponderExcluir
  14. aposto que quem postou isso é protestante,bando de idiotas,só inventam mentiras contra à pureza da Igreja Catolica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só publiquei estes seus dois comentários para mostrar de exemplo aos demais a forte carga de lavagem cerebral que fizeram em cabecinhas como a sua. Olhem até que nível chega. E eu já vi piores.

      Excluir
  15. Lucas posso te mandar um e-mail? Me informa? Tenho alguns questionamentos.. Viramos amigos no face ha pouco .. Mas por motivos pessoais não estou usando minha conta. Se puder me informar.. Aguardo seu retorno. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode sim, meu e-mail é: lucas_banzoli@yahoo.com.br. Se eu não tiver respondido dentro de dois dias é porque o e-mail não chegou, neste caso me avise por aqui, ou reenvie o e-mail.

      Excluir
  16. Quando os catolicos compreenderem que quem ja morreu nao pode fazer nada por eles. Ai sim vao crescer. A pessoa morre gente ou ela vai pro céu ou pro inferno, e ela paga pelos erros dela e somente dela. O unico q pagou pelos nosso pecados foi Jesus. Os catolicos dizem que adoram a Jesus, e é verdade, mas em seus cultos (eu ja vi) o padre começa pregar e tal... Falando de Jesus mas de uma hora pra outra ele começa a falar de Maria. Cara eu me revolto, genteee decha Maria em paz no céu ela nao pode fazer nada por vcs... Quem morreu por mais querido que seja vai ficar apenas na memoria. A biblia diz:
    Somente ao senhor teu Deus adoraras, e somente a ele presraras culto

    ResponderExcluir
  17. NÃO ADORA SÓ VENERA?? VENERAR É O MESO QUE ADORA OU SEJA RECONHECER COMO DEUS? O QUE ESTÁ FAZENDO AQUELA PASSAGEM DE ATOS 5,34 ONDE IZ QUE O POVO VENERAVA GAMALIEL? CAIU A FARSA DA BRIBA ALMEIDA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos" (Atos 5:34)

      Onde está escrito, neste texto, que o povo se prostrava diante de Gamaliel?

      Onde está escrito, neste texto, que o povo rezava a Gamaliel?

      Onde está escrito, neste texto, que o povo prestava culto a Gamaliel?

      Onde está escrito, neste texto, que o povo fazia imagens de Gamaliel, para depois conduzi-la em procissão?

      É lamentável que você tenha publicado um comentário aqui sem nem ao menos ter lido o artigo em questão, senão já teria aprendido alguma coisa sobre a diferença entre adoração e veneração. A proposta é de REFUTAR a tese de que os católicos "não adoram, só veneram", e não a de confirmá-la. Os judeus veneravam Gamaliel, enquanto vocês adoram suas estátuas de pau e de pedra, mortas, sem vida e que não podem fazer nada por um infeliz como você.

      Excluir
  18. Irmão Lucas benzol parabéns pela e força coragem e que estarei orando para Deus continua de capacitando Deus te te protejas sempre.

    ResponderExcluir
  19. Meu irmão estou muito feliz em conhecer o seu trabalho muito importante e esclarecedor. Na Bíblia encontrei as respostas e com vc a explicação. Gostaria que o irmão me ajudasse no quesito "batismo de crianças" desde já agradeço ao irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Forasteiro, a paz de Cristo.

      Confira estes artigos sobre o batismo infantil:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/devemos-batizar-os-bebes.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/04/o-batismo-infantil-foi-praticado-pela.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/08/o-batismo-e-circuncisao.html

      E também este pequeno debate na caixa de comentários deste artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/09/breve-resumo-de-heresias-catolicas_46.html

      Grande abraço!

      Excluir
    2. Lucas parabéns pela sua explanação,perfeita ter imagens é uma coisa presta las culto é outra os católicos dizem não prestar culto mais não é isso que vemos,muitos ate atribuir milagres o que

      Excluir
  20. Serio, isso não é nada, se comparado com as heresias evangélicas. Eu achava que os católicos eram os idolatras, mas ultimamente, a coisa não ta muito legal por parte dos evangélicos...

    http://soaverdadetelibertara.blogspot.com.br/p/idolatria-protestante.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você quer comparar imagens CULTUADAS pelos católicos com imagens meramente DECORATIVAS de algumas igrejas históricas, unidas a um punhado de exemplos tirados de igrejas pseudo-evangélicas que não são consideradas sérias nem entre nós mesmos?

      Excluir
    2. Isso é só um pingo da idolatria que tem na igreja evangélica! Sem contar com as celebridades, os cantores, as idiotices (sinceramente, tem até loja de roupa pra evangélicos). Eu acho que a igreja evangélica precisa de uma segunda reforma protestante porque
      até os católicos, espiritas seguem mais a bíblia do que os protestantes. É uma vergonha! Deixa eu te perguntar, vc tem algum amigo que não seja evangélico? Pq esse site é uma afronta à religião católica (vc sabia que a marcha pra Jesus envolve muitos interesses políticos? que é usado dinheiro publico pra essa passeata ridícula? Que o show de promessas, sei lá, aquele evento que a globo adotou, serve só para os evangélicos, e não para expandir o Reino? Eu fico indignada! Prefiro ir pro evento lá do papa que teve, muito melhor, com muito mais proposito do que isso!). Outra coisa, eu percebi que vc defende a RELIGIAO EVANGELICA BRASILEIRA (teologia da prosperidade, mulher que só usa saião, unção do riso, etc, etc, porque é isso que essa religião basicamente representa. São poucos os evangélicos que carregam o evangelho - os católicos tbm carregam). Eu desafio vc a confrontar sua religião, ao invés de confrontar a religião dos outros...sem contar que a igreja evangélica é uma mega religião com varias subreligiões (pentecostais, batistas, assembleianos, universais do reino de Deus, e assim vai...). Se Deus salva ate evangélico, porque não vai salvar católicos e outros? Eu acho besteira ser evangélico...imagina Paulo falando dos evangélicos?! Ia dar uma epistola só para as admoestações!

      Excluir
    3. Você está desequilibrada e sem razão. Fala coisas que não tem nenhum sentido, e mostra total desinformação ao dizer que eu sou favorável à teologia da prosperidade e as outras coisas que dissestes, além de dizer a aberração de que eu não confronto a minha própria religião mas somente a dos outros. É uma pena que você julga sem nenhum conhecimento de causa. Se tivesse pesquisado um pouquinho sobre mim, veria que eu repudio a teologia da prosperidade e escrevi um livro inteiro sobre isso e outros erros dentro da comunidade evangélica, e que tenho um artigo sobre isso desde 2011, postado aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/index.php?pagina=1085202133

      E se você não fosse tão desinformada, saberia também que eu tenho outro blog chamado “O Cristianismo em Foco”, onde boa parte dos artigos ali presentes são para criticar erros dentro da comunidade evangélica. E se você não fosse tão desinformada, saberia também que dos onze livros que eu já escrevi até hoje, apenas dois deles são para refutar doutrinas católicas. Seis deles são críticas a erros existentes dentro do próprio protestantismo. E se você não fosse tão desinformada, saberia também que eu escrevi no artigo abaixo que a salvação não é exclusiva dos evangélicos e que é possível que um católico seja salvo também:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/09/a-igreja-catolica-e-uma-seita.html

      Você não sabe de nada disso, é claro, porque é desinformada e julga sem nenhum conhecimento de causa, jamais aprendeu a “não julgar”, como Jesus disse.

      E o que dizer do resto do seu comentário? É difícil dizer qual parte é pior. Você começou postando aqui um link que acusa todos os evangélicos de serem idólatras, inclusive igrejas reformadas que tem imagens de Lutero e Calvino que são meras DECORAÇÕES e não são cultuadas, nem ninguém faz qualquer tipo de pedido a elas, nem se prostra diante delas, nem as leva em procissão, nada. Mas isso pra você é idolatria. O que não é idolatria na sua cabeça são as imagens católicas que são cultuadas, levadas em procissão, que são alvos de orações e que se prostram diante delas. Ok, entendi. Sua lógica é brilhante, senhora teóloga.

      Excluir
    4. Seu desespero para provar que o protestantismo é “idólatra” a levou a fazer uma caricatura ridícula da comunidade evangélica, como se todos os evangélicos fossem neopentecostais e cresse nas coisas que você descreveu, quando na verdade eles são minoria diante dos evangélicos tradicionais e dos pentecostais equilibrados. Mas pra você é tudo a mesma coisa, eu sei. É um vale-tudo para manter o espantalho de pé, a fim de atacar uma caricatura.

      E o que dizer da sua colocação de que este site é uma “afronta” aos católicos, por dizer que certas doutrinas deles estão erradas? A senhora deve saber que existe mil sites católicos atacando os evangélicos para cada UM site evangélico que se defende destas acusações (incluindo este aqui). Mas para a senhora teóloga, a existência de mil sites católicos atacando o protestantismo não é um problema, o problema mesmo é um único site evangélico que ousa fazer o contrário. A sua mente relativista é tão pobre que pra você vale qualquer coisa se for para atacar os evangélicos, mas não se pode fazer nada para atacar algo que não seja o protestantismo. A primeira coisa que você fez aqui foi enviar um link que chama todos os evangélicos de idólatras, e isso você não considera uma “afronta”, mas mesmo assim considera “afronta” eu dizer que o catolicismo incentiva a idolatria. Tenho pena de você.

      E quem é você para dizer que o espiritismo e o catolicismo são mais cristãos do que o protestantismo? Você prestou teologia aonde? Quantos livros escreveu? Pelo menos já leu a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse? Ou não passa de uma palpiteira desigrejada?

      Você acha que a marcha pra Jesus é uma “passeata ridícula”? Ridícula é você minha filha. Se você não gosta da marcha, então não vá, é problema seu, ninguém te obriga a ir. Os evangélicos também tem direito de expressão social e não vai ser uma preconceituosa como você que irá alterar isso. Todo mundo tem direito de se manifestar publicamente, os petistas tem direito de se manifestar contra o PSDB, os anti-petistas tem direito de se manifestar contra o PT, até os gays tem direito de fazer a Parada deles, só os evangélicos que não podem fazer nada e tem que ficar trancafiados em casa? Sério mesmo, este seu preconceito contra os evangélicos já passou dos limites. Você com certeza é um daqueles desigrejados que se decepcionaram com alguma igreja neopentecostal e agora passam a vida descontando isso em cima de todos os evangélicos que não são iguais a você.

      Você está certa, nós precisamos de uma nova reforma. Mas isso não foi você que tirou de uma cartola. Desde sempre o lema da Reforma foi “Ecclesia reformata, semper reformanda” (Igreja Reformada, Sempre Reformando). Mas não se faz reformadores desigrejados que só sabem reclamar da vida. Se Lutero tivesse o mesmo pensamento teu, ele teria se conformado com a idolatria papista e você agora não estaria escrevendo nada neste site, pois sequer haveria liberdade para escrever algo que contrariasse a doutrina católica. Quer mesmo reformar a Igreja? Ótimo. Então faça algo além de murmurar contra ela.

      Excluir
    5. Lucas, isso aqui é para aquela anônima lá em cima. Minha filha, é o seguinte. Voce disse: “imagina Paulo falando dos evangélicos?! Ia dar uma epistola só para as admoestações!”.

      Você tem idéia do que Paulo falou sobre os Israelitas do Velho Testamento? Eles fizeram pior do que as nações ao redor deles (2 Crônicas 33:9). Esse povo praticou idolatria, seguiu deuses estranhos, se envolveu com feitiçarias e alguns líderes como Salomão e Manassés chegram a sacrificar seus filhos no fogo e encher a casa de Deus de ídolos. Estou falando de ídolos mesmo, de imagens, e não de camisas e chaveirinhos evangélicos.

      Outra coisa, o contexto aqui na discussão é imagens. Falo de imagens de pedra, cobre e madeira, feitas à semelhança de homem e mulher:

      Deuteronômio 4:16, Para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher

      Não é imagem de pássaro, de anjos ou de gente com corpo de animal!

      A propósito, voce já viu alguma imagem de Lutero e Calvino numa encruzilhada ao lado de charutos, garrafas de cachaça e galinha assada? Ja viu algum evangélico fazer preces diante de alguma imagem dos reformadores? Bem disse o Lucas: “elas não são cultuadas, nem ninguém faz qualquer tipo de pedido a elas, nem se prostra diante delas, nem as leva em procissão”.

      As imagens abençoadas do catolicismo parace não assustar os espiritos maus, pois elas também são usadas para fins malignos – macumbas e feitiçarias. As mesmas imagens que são encontradas nas catedrais católicas podem ser vistas também nos centros de umbanda e candomblé. Acha mesmo que elas são creditadas por Deus e abençoam àqueles que se ajoelham diante delas?

      Já imaginou a imagem de Maria embutida num despachoi? De Pedro, São João e tantos outros? São as mesmas dos grandes templos católicos! Voces tem idéia do que cultuam enquanto estão diante delas? Você acredita que a imagem da Vossa Senhora protege sua casa? Por que ela não assusta os espíritos nas encruzilhadas?

      Pense nisso

      Excluir
    6. "A propósito, voce já viu alguma imagem de Lutero e Calvino numa encruzilhada ao lado de charutos, garrafas de cachaça e galinha assada?". Eu acho que depois dessa, Alon, nós podemos decretar o "fatality". Abraços!

      Excluir
  21. Meu caro amigo Lucas, me explique um pouco mais ou me mostre um artigo seu sobre a passagem dos querubins da arca, e da que Josué fica prostrado diante da arca até de tarde, os católicos também usam essas passagens para justificar suas práticas idólatras! Um grande abraço meu amigo, estou aprendendo muito aqui com vc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Forasteiro. Você pode encontrar algo sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/09/a-arca-da-alianca-justifica-idolatria.html

      Grande abraço!

      Excluir
  22. Muito obrigado e obrigado por me add no seu Facebook
    (Jaime-Rosangela)

    ResponderExcluir
  23. A paz esteja com todos!!!

    Alegro-me em ver amigos confiando na verdade de Cristo, e não no mundo. Saindo das estruturas mundanas, e vivendo como filhos do reino de Deus.
    Ora, o mundo passa, e sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre.(1 Jo 2:17)

    Porque a Escritura diz: Ninguém que nele crê será confundido. (Rm 10:11)

    Sejamos verdadeiros servos de Cristo, na teoria e prática. Todos os dias!
    Pois, não devemos nos dividir entre contendas e discussões. Buscando alcançar ser melhor do que o outro. Lembrem-se, que no universo Cristo és o Grande Rei dos reis!!!

    Ótimo estudo, levantado aqui!Parabéns!!

    ResponderExcluir
  24. Amigo Lucas, vc tem algum artigo refutando aquela passagem de Ap 13,6. Os católicos usam essa passagem para justificar que os santos e Maria estão no céu intercedendo por nós. Desde já agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Esta passagem não precisa de um artigo inteiro explicando ela, porque o texto sequer diz que são "os santos" que estão no Céu, mas somente diz que certos seres que "habitam no céu":

      "Ela abriu a boca para blasfemar contra Deus e amaldiçoar o seu nome e o seu tabernáculo, os que habitam no céu" (Apocalipse 13:6)

      Onde este texto diz que estes que "habitam no céu" são os santos católicos? EM LUGAR NENHUM. O problema é que eles são treinados em eisegese, ou seja, eles colocam para dentro do texto as coisas que não estão no texto de jeito nenhum. Pura desonestidade intelectual.

      Biblicamente, além de Deus, apenas os anjos estão no Céu. Eu escrevi algo sobre isso em minha mais recente refutação ao Paulo Leitão:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/06/paulo-leitao-pagando-mico-ao-tentar.html

      Veja a parte em que eu comento sobre Efésios 3:15 (que fala da "família dos céus"), onde eu mostro vários textos onde os apóstolos especificam que são esses que estão no céu, sem nunca falar sobre uma alma humana (um "santo" no sentido católico do termo).

      Abraços!

      Excluir
  25. Muito bom!! Eu uso sempre este estudo para combater as heresias católicas!!

    ResponderExcluir
  26. O que dizer deste site?
    http://fimdafarsa.blogspot.com.br/2011/04/desmascarando-o-rev-hernandes-dias_6691.html?m=1
    Confesso que estou confusa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor é um conhecido embusteiro, mentiroso e pilantra que já foi desmascarado inúmeras vezes nas redes, principalmente pelo Elisson Freire, que o refutou sem dó nem piedade e depois propôs um debate cara a cara com ele, que obviamente correu.

      Quanto ao conteúdo do artigo, não passa de mais uma das velhas calúnias de católicos sem caráter que afirmam que "os evangélicos odeiam Maria", quando apenas seguimos aquilo que a Bíblia diz sobre ela, sem os acréscimos espúrios da idolatria católica romana e suas invencionices ao longo dos séculos. Sobre isso eu já escrevi neste artigo, confira:

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2015/09/os-protestantes-odeiam-virgem-maria.html

      Outras refutações às mentiras e falácias expressas pelo autor do artigo mentiroso em questão você pode conferir nos seguintes artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2015/05/a-igreja-primitiva-nao-cria-na.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2015/02/maria-pecou.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2015/09/quem-e-mulher-de-apocalipse-12.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2015/01/pede-mae-que-o-filho-atende.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2012/09/os-irmaos-de-jesus-eram-primos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2012/09/maria-cheia-de-graca-e-os-outros-como.html

      Abs!

      Excluir
  27. Texto perfeito! Infelizmente os católicos caíram na maldição do Salmo 115. Estão iguais as suas estátuas

    ResponderExcluir
  28. olá lucas, tenho algumas duvidas poderia também tirá-las com você pelo seu e-mail: lucas_banzoli@yahoo.com.br?

    ResponderExcluir
  29. lucas me enviaram algumas perguntas, confesso que eu poderia responder, mas não conseguiria fazer tanta maestria quanto você. poderia responde-las para mim? são elas:
    1) Deus é idolatra por ter feito boneco de barro?
    2) Deus é idolatra por ter transformado a mulher de Ló em estatua de sal?
    3) Deus é idolatra por mandar Moises fazer duas imagens de ouro representando querubis?
    4) Deus é idolatra por mandar fazer uma serpente de Bronze?
    5) Deus é idolatra por fazer uma vara de madeira transforma-se em serpente?
    6) Deus é idolatra por permitir ao rei Salomão fazer imagens de bois e de querubins e colocar no templo?
    7) Deus é idolatra por mandar sacerdote fazer procissão com imagem de querubins?
    8) Josué é idolatra por obedecer a Deus e se prostrar diante da imagem de querubins?
    9) O rei Davi também era idolatra mandar fazer uma procissão com a estátua de querubins?
    10) Deus é Idolatra por abençoar a casa do sacerdote Obed – Edom por deixar a imagens dos querubins na casa dele por três meses?
    11) Jesus é idolatra por pregar dentro do templo de Salomão cheio de imagens e não reclamou delas?
    12) Os apóstolos eram idolatras por também se reunirem dentro do templo de Salomão e não reclamarem das imagens que estavam dentro do templo?
    13) O apostolo João é idolatra por ensinar que Jesus tinha que ser levantado do mesmo jeito que foi a cabeça da serpente no deserto?
    14) Paulo estava errado em dizer que a idolatria é a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza?

    espero sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Não, porque Deus não adorou esse boneco.

      2) Não, porque Deus não adorou a mulher de Ló.

      3) Não, porque as imagens de ouro não eram adoradas.

      4) Não, porque a serpente não era adorada.

      5) Não, porque a vara não era adorada.

      6) Não, porque os querubins não eram adorados.

      7) Não, porque os querubins não eram adorados (2x).

      8) Não, porque a arca não era adorada.

      9) Não, porque os querubins não eram adorados (3x).

      10) Não, porque a arca não era adorada (2x).

      11) Não, porque as imagens não eram adoradas.

      12) Não, porque as imagens não eram adoradas (2x).

      13) Não, porque a serpente não era adorada (2x).

      14) Não, e ele também disse que idolatria é cultuar a homens no lugar de Deus:

      "E trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém" (Romanos 1:23,25)

      O problema no catolicismo é exatamente aquilo que este artigo prova: eles não veneram. Adoram.

      Excluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que sim, fique a vontade, nem precisaria pedir permissão pra isso. Abs!

      Excluir
  31. Uma vez eu fiz uma pergunta a um católico e ele ficou sem resposta. A pergunta foi a seguinte: Já que vocês não adoram, porque então fazer isso de frente a uma imagem? Por que não fazer de costas à imagem, e já que faz de costas, por que ela é necessária? O cara começou a desconversar e a tergiversar e não respondeu.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.