Site católico Veritatis adulterando textos descaradamente para "provar" a imortalidade da alma


NOTA: Peço desculpas a todos pela minha ausência nesta última semana. O intensivo no mestrado voltou com aulas de manhã até a noite e eu não tive tempo nem para publicar uma “nota” aqui no blog notificando isso, nem para responder e-mails ou publicar comentários. Semana que vem o blog ainda continuará mais parado, mas retornará à normalidade a partir do dia 31. Grato pela compreensão.


Eu juro que não queria mais tocar nesse assunto até publicar aqui meu livro nos próximos dias. Eu juro. Mas não consegui. O Veritatis não deixou. Estive dando uma olhada em algumas traduções deles dos textos patrísticos, e é de embrulhar o estômago ver o quanto os caras adulteram descaradamente, na cara dura mesmo, a tradução dos textos que batem de frente com as doutrinas fracassadas do catolicismo.

Vamos começar com a Epístola de Barnabé, que a porcaria do site católico traduziu por “morte eterna nos tormentos”, para dar a entender que Barnabé cria que essa morte eterna era um “tormento eterno” (do tipo imortalista draconiano). Na continuação do verso, eles traduzem por “arruínam” a alma, para passar a noção de um dano “apenas espiritual”:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Então vamos ao CCEL (Christian Classics Ethereal Library), um site mundialmente reconhecido e respeitado na área da patrística, que reproduz as traduções do grande historiador da Igreja Philip Schaff, e o que vemos de fato é isso:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Ou seja, ao invés de “morte eterna nos tormentos”, o correto é “morte eterna com punição”, passando claramente a ideia aniquilacionista de uma morte eterna que se segue a uma punição temporária pelos pecados. O Veritatis achou que isso não estava certo e trocou o termo “morte eterna com punição” pelo termo “morte eterna nos tormentos”, esse sim bastante com a cara católica, pra ficar mais bonitinho. A continuação do verso, na versão original, diz destroy the soul (i.e, destrói a alma). O Veritatis achou isso pesado demais, porque seus leitores católicos poderiam pensar que Barnabé cria que esta morte eterna era a destruição da alma, então ele achou melhor suavizar e trocar para “arruínam a alma”. Os caras são feras!

Para que não apareça nenhum insano dizendo que o Veritatis que traduziu corretamente e que o Philip Schaff é que estava errado(!), o New Advent (que também é um site católico como o Veritatis, com a diferença de que não é produzido por picaretas e embusteiros), traduziu assim:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Então eu vou ler a Segunda Apologia de Justino Mártir, um dos mais explícitos aniquilacionistas da história da Igreja, que disse explicitamente que “anjos, demônios e homens [maus] devem deixar de existir”, conforme traduz o CCEL:

(Clique na imagem para ampliar)

E também no New Advent:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


O que foi que o Veritatis poderia fazer com um texto tão claro, explícito, categórico e fulminante como esse? É simples: tirou do texto. Desta vez os picaretas nem tentaram alterar a tradução, porque nem isso salvaria eles. Então eles jogaram fora essa parte, sem mais nem menos:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Então eu vou dar uma olhada no índice de “obras patrísticas” do Veritatis, e encontro isso:


Sim, isso mesmo: uma oração mariana no século II, quando os cristãos nem em imortalidade da alma criam! Uau!

Então eu clico ali para ler a tal “oração mariana”, e o que eu encontro é isso:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Sim, eles mesmos se auto-refutam e admitem que na verdade é do século III, e que o primeiro a chamar Maria de “mãe de Deus” é também do século III. Mesmo assim, eles ainda mantém o “século II” no título da página, para enganar os seus leitores católicos mais tapados, e fazer de conta que tem alguma proximidade com os apóstolos!

Eu não perdi mais tempo lendo o resto, porque não tenho tempo para postar um caminhão de textos aqui, então decidi parar provisoriamente. É safadeza demais. E eu que pensava que Rafael Rodrigues era o único apologista católico fracassado, desonesto e mentiroso que precisava apelar de forma rasteira e ordinária para levar adiante suas sandices católicas de astronauta embusteiro e charlatão. Não. O Veritatis também. Haja a paciência.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (www.lucasbanzoli.com)


-Meus livros:

- Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os meus artigos já escritos)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

Comentários

  1. Falando em embusteiro... Repare que o astronauta acrescentou mais uma citação do martírio de Policarpo. Consegui ver a mudança através do cachê, pois no cachê do dia 10 de agosto não está inserido:

    http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:qkT7KuaLoOIJ:www.apologistascatolicos.com.br/index.php/patristica/estudos-patristicos/794-pais-da-igreja-e-a-imortalidade-da-alma+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

    "Por sua perseverança, ele triunfou sobre o iníquo magistrado, e assim foi cingido com a coroa da imortalidade (immortalitatis corona). Juntamente com os apóstolos e todos os justos, na alegria, ele glorifica a Deus, Pai todo-poderoso, e bendiz nosso Senhor Jesus Cristo, o salvador de nossas almas, guia de nossos corpos, e pastor da Igreja católica no mundo inteiro". (Martírio de Policarpo, XIX).

    Que vergonha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. E eu ainda deixei bem claro no meu artigo que a obra "O Martírio de Policarpo" foi feito décadas depois da morte de Policarpo, ou seja, já em uma época em que já se cria em estado intermediário. Foi por isso que a parte que eu peguei do Martírio foi do registro DAS PRÓPRIAS palavras de Policarpo, que foram claramente condicionalistas, como Policarpo era. A Bíblia é clara ao dizer quando seremos realmente coroados:

      "Desde agora, a coroa da justiça me está GUARDADA, a qual o Senhor, justo juiz, me dará NAQUELE DIA; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem A SUA VINDA" (2 Timóteo 4:8)

      Não preciso dizer mais nada...

      Excluir
  2. Eles não usaram a tradução da Paulus? Se for este o caso, não seria culpa deles...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paulus também é católica, e o Veritatis é responsável por aquilo que ele publica em seu site, independentemente se é copiado de algum lugar ou não. Mas se depois disso eles demonstrarem honestidade intelectual e corrigirem a tradução alegando ignorância dos fatos, eu dispenso este artigo, confiando na palavra deles. Enquanto eles não fizerem isso, esta denúncia permanecerá aqui.

      Excluir
  3. Então, pelo menos, retifique suas acusações de que (1) "a porcaria do site católico traduziu por “morte eterna nos tormentos”"; (2) "Na continuação do verso, eles traduzem por “arruínam” a alma, para passar a noção de um dano “apenas espiritual”"; (3) "O Veritatis achou que isso não estava certo e trocou o termo “morte eterna com punição” pelo termo “morte eterna nos tormentos”, esse sim bastante com a cara católica, pra ficar mais bonitinho. "; (4) "O Veritatis achou isso pesado demais, porque seus leitores católicos poderiam pensar que Barnabé cria que esta morte eterna era a destruição da alma, então ele achou melhor suavizar e trocar para “arruínam a alma”." (5) "Desta vez os picaretas nem tentaram alterar a tradução, porque nem isso salvaria eles. Então eles jogaram fora essa parte, sem mais nem menos", etc.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mudo quando o Veritatis se retratar ou pelo menos alterar a tradução adulterada para a forma correta. Eles são responsáveis por aquilo que está postado no site deles, independentemente se é copiado de algum lugar ou não.

      Excluir

Postar um comentário

Comente abaixo. Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente, mas ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos.