3 de fevereiro de 2015

Quem é o anticristo e a besta do Apocalipse?


No artigo "Quem é a Babilônia do Apocalipse?" eu mostrei as evidências bíblicas e históricas da identidade da Babilônia como sendo a Igreja Romana. No artigo complementar, "Por que Jerusalém não é a Babilônia do Apocalipse", eu refutei as argumentações preteristas em torno da possibilidade da Babilônia ser Jerusalém, mostrando inúmeras inconsistências nesta tese, que até hoje não foram explicadas pelos preteristas. No presente artigo, contudo, eu irei trabalhar em torno da identificação da besta e do anticristo.

Infelizmente, o erro mais comum em escatologia é ignorar as diferenças claras entre a besta e a prostituta, e entre o anticristo e a Babilônia. O mais normal é as pessoas confundirem e misturarem tudo, como se besta/anticristo/prostituta/Babilônia fosse tudo a mesma coisa. Mas não é. Apenas a Babilônia e a prostituta tratam-se da mesma coisa, como Apocalipse 17 deixa claro, mas elas não são o mesmo da besta e do anticristo. Esta confusão é tão grande que até parte da Igreja Reformada incorreu neste equívoco, pensando que o papa é a própria besta. Não, o papa não é a besta. Seria impossível que o papa fosse a própria besta à luz de um versículo como esse:

“A besta e os dez chifres que você viu odiarão a prostituta. Eles a levarão à ruína e a deixarão nua, comerão a sua carne e a destruirão com fogo”(Apocalipse 17:16)

Se a Igreja Romana é a “prostituta” do Apocalipse, como já vimos que é, então o papa não pode ser a besta, o que equivaleria a dizer que o papa odiaria a Igreja Católica e a destruiria, o que não tem sentido nenhum. A besta não tem nada a ver com a prostituta. Eles até farão uma coalizão no início (Ap.13:11-15), mas depois a besta mostrará a sua verdadeira face.

Outro erro comum é identificar os “sete reis” como sendo “sete papas”, os sete últimos papas antes do fim. Eu já discordava e refutava essa posição desde muito antes da renúncia de Bento XVI. Você pode ver esta carta respondida que data do início de 2011, onde eu já mostrava a minha discordância em relação a essa teoria.

Mas, então, quem é a besta, e quem é o anticristo?

A primeira coisa que temos que ter em mente é o dualismo constantemente presente em todo o livro do Apocalipse, entre o poder secular e o poder espiritual. Isso começa com o dualismo entre a besta e o falso profeta:

“Então vi saírem da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs” (Apocalipse 16:13)

“O diabo, que as enganava, foi lançado no lago de fogo que arde com enxofre, onde já haviam sido lançados a besta e o falso profeta. Eles serão atormentados dia e noite, para todo o sempre” (Apocalipse 20:10)

“Mas a besta foi presa, e com ela o falso profeta que havia realizado os sinais miraculosos em nome dela, com os quais ele havia enganado os que receberam a marca da besta e adoraram a imagem dela. Os dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre”(Apocalipse 19:20)

Perceba que o Apocalipse trabalha sempre na base do dualismo entre besta e falso profeta, besta e falso profeta, besta e falso profeta, o que significa que os dois não são a mesma coisa. Eu não sei por que raios que com o passar dos tempos o falso profeta foi sendo esquecido e só a besta foi sendo lembrada. Hoje em dia até os ateus conhecem a figura da “besta do Apocalipse”, mas nem os cristãos falam mais do “falso profeta do Apocalipse”, quando, na verdade, este falso profeta aparece como uma figura tão proeminente quanto a própria besta. Seja lá por que razão que o falso profeta desapareceu das teologias protestante e católica, o fato é que o Apocalipse apresenta um dualismo entre o poder político e o poder espiritual.

O falso profeta representa um falso sistema religioso, como o próprio nome indica por si só. A figura do “profeta” está sempre associada à religião, e não fora dela. Se o falso profeta indica um falso sistema religioso, então a besta não pode ser o mesmo falso sistema religioso, mas alguma coisa diferente. Ela só pode representar um falso sistema político. Este dualismo entre falso sistema religioso e falso sistema político operantes no fim dos tempos está presente em muitas outras figuras tipológicas apocalípticas. Você pode observar, por exemplo, o mesmo dualismo entre o anticristo e a prostituta.

No artigo anterior nós vimos que a prostituta representa um falso poder religioso, porque a figura da prostituta, quando usada em sentido espiritual e não literal, está sempre associada à apostasia, e ninguém apostata a não ser quem já esteve um dia no caminho da fé. Por isso é um nonsense falar em “ateus apóstatas”, se estes ateus sempre foram ateus. Como a prostituta representa uma mulher, que em sentido espiritual na Bíblia sempre significa uma igreja, fica claro que a prostituta é uma igreja que apostatou. Mas o anticristo de modo nenhum pode ser identificado como uma igreja apóstata, porque Paulo escreve:

“Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição. Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, a ponto de se assentar no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus” (2ª Tessalonicenses 2:3-4)

Quem é que se opõe a tudo aquilo que “se chama Deus” ou é “objeto de adoração”? Com certeza não é a Igreja Católica, porque a Igreja Romana diz adorar a Deus e também aproveita a ocasião para adorar Maria, os santos, as imagens, o papa e tudo o que tem direito. A Igreja de Roma jamais pode ser identificada como algo que se opõe a qualquer objeto de adoração, porque ela mesma foi a grande responsável pelo crescimento de “objetos de adoração”, e, pelo menos até agora, diz adorar a Deus e nunca se opôs oficialmente a alguém que desejou adorá-lo. Podemos até questionar se esta adoração é feita “em espírito e em verdade” (Jo.4:24), mas não podemos sugerir a insanidade de que a Igreja Romana se opõe à adoração a Deus. Não, a Igreja Católica não é o anticristo, nem o papa.

Quem é, então, que costuma se opor a “tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração”? A resposta a esta pergunta é tão óbvia que chega a soar como uma pergunta retórica. É óbvio que se trata de ateus. Nenhuma religião do mundo se opõe a tudo o que é objeto de adoração e a tudo o que se chama Deus, a não ser o ateísmo. O anticristo é um representante de algum sistema político essencialmente ateu.

Mas o dualismo não termina por aqui. Perceba também o contraste entre os “reis da terra” e a Babilônia. Em Apocalipse 18 vemos o extenso relato da destruição completa da Babilônia, e este relato se estende até o verso 6 do capítulo 19. Ela não volta a ser mencionada, porque ali é seu atestado de óbito. Mas note que coisa interessante: a partir do verso 11 aparece o relato de Jesus e os exércitos do céu lutando contra a besta e os reis da terra, que, presume-se, ainda estavam bem vivos:

Então vi a besta, os reis da terra e os seus exércitos reunidos para guerrearem contra aquele que está montado no cavalo e contra o seu exército. Mas a besta foi presa, e com ela o falso profeta que havia realizado os sinais miraculosos em nome dela, com os quais ele havia enganado os que receberam a marca da besta e adoraram a imagem dela. Os dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. Os demais foram mortos com a espada que saía da boca daquele que está montado no cavalo. E todas as aves se fartaram com a carne deles” (Apocalipse 19:19-21)

Portanto, a besta e os reis da terra não podem ser a mesma coisa que a Babilônia, que já estava morta desde o capítulo 18, bem antes desta guerra ali descrita. E, como vimos no artigo anterior, a Babilônia representa um falso sistema religioso que é destruído no capítulo 18. Consequentemente, a besta e os reis da terra não podem ser um falso poder religioso (o qual já está aniquilado antes desta guerra final), mas sim um falso poder político, que só será aniquilado depois, tempos mais tarde da destruição do falso sistema religioso.

Este dualismo também está vividamente presente na distinção clara que João faz entre a “besta que sobe do mar” e a “besta que sobe da terra”:

“Vi uma besta que saía do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças, com dez coroas, uma sobre cada chifre, e em cada cabeça um nome de blasfêmia” (Apocalipse 13:1)

“Então vi outra besta que saía da terra, com dois chifres como cordeiro, mas que falava como dragão” (Apocalipse 13:11)

Este dualismo, mais uma vez aqui presente, é um novo contraste entre o falso poder político e o falso poder religioso. Há uma diferença crucial entre a “besta que sobe da terra” em relação à “besta que sobe do mar”: a que sobe da terra tem dois chifres como cordeiro, mas fala como um dragão. Em outras palavras: ela tem uma aparência de piedade exterior, mas por dentro é como um “dragão”. Esta é exatamente a mesma linguagem que Jesus usava para se referir aos falsos profetas: exteriormente são como cordeiros, mas por dentro são como lobos (Mt.7:15). A besta que sobe da terra é a mesma coisa que o falso profeta registrado nos capítulos seguintes.

Todas estas figuras tipológicas e estes dualismos que estão constantemente sendo representados no livro de Apocalipse estão ali representando a mesma coisa: de um lado, um falso sistema político (besta) encabeçado pelo “homem do pecado” (2Ts.2:3), o anticristo, com o apoio dos reis da terra, representado também pela “besta que sobe do mar”. Do outro, um falso sistema religioso representado pela figura do falso profeta (besta que sobe da terra), da prostituta e da Babilônia. O quadro abaixo resume este dualismo apocalíptico:

FALSO SISTEMA POLÍTICO
FALSO SISTEMA RELIGIOSO
Besta
Falso profeta
Anticristo
Prostituta
Reis da terra
Babilônia
Besta que sobe do mar
Besta que sobe da terra

No artigo anterior foi fácil até demais identificar qual é este falso sistema religioso, mas a identificação do falso sistema político é mais complicada, porque a relação não é assim tão óbvia, ao ponto de ser imediatamente identificada sem tanta dificuldade. Assim como a identificação da Babilônia é adquirida através das pistas que João nos deu sobre as suas características, é o mesmo que faremos em relação à besta. Quais são as características que a Bíblia traz para a besta, o anticristo e a besta que sobe do mar?

Já vimos algo a este respeito baseado na identificação do anticristo, segundo o texto de 2ª Tessalonicenses 2:3-4:

“Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição. Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, a ponto de se assentar no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus” (2ª Tessalonicenses 2:3-4)

Nós vimos que isso impede qualquer identificação do anticristo como sendo um sistema político que abre margens à religião. Este falso sistema político é essencialmente ateísta. A pergunta, então, é realmente simples:

• Qual é o único falso sistema político conhecido por ser essencialmente ateísta?

A resposta para qualquer pessoa que tenha tido um mínimo de conhecimento em História é fácil: o comunismo. O comunismo nasceu com um DNA ateísta, e não é errado dizer que é assim até hoje, embora haja alguns religiosos abestalhados (ou infiltrados) que defendam este sistema. A verdade nua e crua é que todos os grandes revolucionários do século passado eram ateus: Pol Pot, Stalin, Mao Tsé-Tung, Che Guevara, Lenin, Fidel Castro, etc. Você também não deveria se impressionar por saber que os dois maiores intelectuais marxistas que originaram este pensamento também eram ateus: Marx e Engels.

Marx não era apenas um ateu comum, ele era um fervoroso militante ateísta e propagandista antirreligioso. É dele a frase: “a religião é o ópio do povo”[1](uma droga), o que na época representava mais do que dizer nos dias de hoje que “Deus é um delírio”. Marx perseguiu a religião cristã por toda a vida, e seus seguidores fizeram o mesmo depois dele, com ainda mais firmeza. Ele dizia:

“Nos períodos em que o Estado político enquanto tal nasce violentamente da sociedade civil, quando a auto-emancipação humana aspira por realizar-se sob a forma da auto-emancipação política, o Estado pode e deve seguir em frente até à abolição da religião, até à aniquilação da religião, porém assim o faz apenas na medida em que avança até à supressão da propriedade privada, até ao máximo, até à confiscação, até ao imposto progressivo, tal como vai adiante até à supressão da vida, até à guilhotina[2]

Marx dizia que “a luta contra a religião implica a luta contra o mundo do qual a religião é o aroma espiritual”[3]. Ele era claro em afirmar que “o comunismo começa onde começa o ateísmo”[4], e, para ele, “quanto mais o homem coloca realidade em Deus, menos resta de si mesmo”[5]. Marx ia além e chegava até mesmo a declarar que “o comunismo abole as verdades eternas, abole a religião e a moral”[6]. O revolucionário Lenin seguiu bem os passos de seu mestre e dizia explicitamente:

“A base filosófica do marxismo, como Marx e Engels declararam, é o materialismo dialético, que assumiu completamente as tradições históricas do materialismo do século dezoito na França e de Feuerbach (primeira metade do século dezenove) na Alemanha – um materialismo que é absolutamente ateísta e positivamente hostil a todas as religiões. Recordemos que todo o Anti-Dühring de Engels, que Marx leu em manuscrito, é uma denúncia do materialista e ateu Dühring por não ser um materialista consistente e deixar aberturas para a religião e para a filosofia religiosa. Recordemos que em seu ensaio sobre Ludwig Feuerbach, Engels reprova Feuerbach por combater a religião não com o objetivo de destruí-la, mas para renová-la, para inventar uma nova, ‘exaltada’ religião, e por aí vai. Religião é o ópio do povo – este dito de Marx é o fundamento de toda a visão marxista da religião. O marxismo sempre considerou todas as religiões e igrejas modernas e cada organização religiosa como instrumentos de reação burguesa que servem para defender a exploração e confundir a classe trabalhadora”[7]

Primeiro, Lenin confirma aquilo que todo mundo já está cansado de saber: que o marxismo é absolutamente ateísta. Nada de novo. Mas ele não diz somente que o marxismo é ateísta, mas diz que é hostil a todas as religiões. E se isso não bastasse, ele vai além e diz também (citando Engels, um dos pais do marxismo) que o objetivo do marxismo não é combater a religião para renová-la, mas para destruí-la por completo. Havia um argumento tipicamente “comunista” para o mal da religião (que ele relaciona aos “instrumentos de reação burguesa”), mas também havia um elemento puramente ateísta, que é o materialismo ateísta, que ele menciona no início da citação.

Lenin ainda dizia:

“Engels insistiu que o partido dos trabalhadores tenha a habilidade de trabalhar pacientemente na tarefa de organizar e educar o proletariado, o que levaria à morte da religião, e não se jogar à aposta de uma guerra política à religião”[8]

E também:

“O marxismo é o materialismo. Por este título ele é tão implacavelmente hostil à religião, quanto o materialismo dos enciclopedistas do século XVIII ou o materialismo de Feuerbach”[9]

E também:

“Devemos combater a religião. Isto é o a-b-c de todo o materialismo e, portanto, do marxismo”[10]

E também:

“Nossa propaganda compreende necessariamente a do ateísmo”[11]

E por fim:

A essas massas é necessário que se forneça o material mais variado relativo à propaganda ateísta, familiarizando-as com os fatos dos mais variegados domínios da vida, abordando-as, dessa ou daquela forma, a fim de dinamizar o seu interesse, despertando-as da letargia religiosa, sacundido-as sob os mais variados aspectos, por meio dos mais variados métodos[12]

Não contente com isso, o comunista ateu Lenin, em sua fúria contra a religião, escreveu em 1922 uma carta na qual ordenava roubar as propriedades da Igreja Ortodoxa russa “com a mais agressiva e brutal energia”:

“Agora e somente agora, quando o povo está se devorando em áreas atacadas pela fome, e centenas, se não milhares, de corpos jazendo pelas ruas, nós podemos (e portanto devemos) buscar o confisco das propriedades da igreja com a mais agressiva e brutal energia e, sem hesitar, derrotar a menor oposição. Agora e somente agora, a vasta maioria dos camponeses estará de nosso lado, ou pelo menos não estarão em uma posição de suporte em qualquer grau decisivo a este pequeno grupo do clero dos Cem Negros e à pequena burguesia reacionária urbana, que está ávida e capaz de tentar se opor a este decreto soviético com uma política de força. Nós devemos buscar o confisco das propriedades da igreja por quaisquer meios necessários para assegurarmos um fundo de várias centenas de milhões de rublos (não esqueçam a imensa riqueza de alguns monastérios)”[13]

E isso efetivamente foi feito. Alister McGrath afirma que, “em seus esforços de forçar a ideologia ateísta, as autoridades soviéticas destruíram e eliminaram sistematicamente a grande maioria das igrejas e dos sacerdotes entre 1918 e 1941. As estatísticas apresentam um quadro terrível. A violência e a repressão foram empreendidas na busca de um programa ateísta: a eliminação da religião”[14]. Ele também acrescenta que “a história da União Soviética está repleta de incêndios e explosões de inúmeras igrejas. A contestação de que o ateísmo é livre de violência e opressão, as quais Dawkins associa com a religião, é simplesmente insustentável e sugere um significativo ponto cego. A visão ingênua e pueril de que os ateus nunca cometem crimes em nome do ateísmo tropeça nas cruéis pedras da realidade”[15].

Lenin não apenas ordenava a destruição das igrejas de forma agressiva e brutal, mas também o assassinato do clero ortodoxo, que deveria ser feito “com tal brutalidade que eles não esquecerão disto por várias décadas”:

“Então, eu chego à indisputável conclusão que nós devemos precisamente agora esmagar o clero dos Cem Negros decisiva e brutalmente e demolir toda resistência com tal brutalidade que eles não esquecerão disto por várias décadas”[16]

Em sua cólera, o psicopata Lenin dava instruções sobre como este “julgamento” do clero deveria ser feito: “Deve ser conduzido em grande rapidez e não deve terminar de outra forma senão no fuzilamento do maior número dos mais influentes e perigosos dos Cem Negros em Shuia e, se possível, não somente nesta cidade mas até mesmo em Moscou e outros centros eclesiásticos”[17]. A ordem era clara: fuzile o máximo de clérigos, não somente naquela cidade, mas em todas as outras que tenham alguma igreja. Essa é a verdadeira, nua e crua doutrina socialista, pautada essencialmente pelo ateísmo agressivo, ressuscitado no início do século pelos neo-ateus.

Assim, pela boca dos próprios “pais” do comunismo confirmamos que o ateísmo é a base do socialismo. Os ateus não são ateus por serem socialistas; ao contrário, eles são socialistas por serem ateus. O materialismo ateísta é a base que conduz ao socialismo. Essa é a razão pela qual até hoje a esmagadora maioria dos ateus são esquerdistas, e quase todos eles socialistas, com algumas míseras exceções.

E para qualquer pessoa que pense que o comunismo mudou de cara, basta ler esse artigo do PSTU para constatar que...

“De qualquer forma, o ateísmo é um componente central do marxismo. É falsa a afirmação segundo a qual o marxismo pouco se importa com as religiões ou com a crença em Deus. Não há marxismo conciliável com a crença em entidades sobrenaturais. É claro que questões de tática e política não devem ser misturadas aleatoriamente com questões filosóficas: seria inútil pregar o ateísmo diante de uma assembleia de fanáticos de uma congregação evangélica, católica ou muçulmana”[18]

Eu escrevo muito sobre isso em meu livro “Deus é um Delírio?”, que ainda está em construção. Há pelo menos duzentas páginas tratando da ligação entre comunismo e ateísmo. Por questão de bom senso, eu não vou copiar e colar aqui todo o conteúdo das mais de duzentas páginas, o que cansaria o leitor e tornaria este artigo extenso demais. Como considerações adicionais, o resumo da ópera é o seguinte:

O comunismo é um sistema político que pode muito propriamente ser considerado “falso”, porque nunca houve um sistema político que fracassou tão miseravelmente em cada canto do planeta onde foi implantado. O comunismo fracassou na China, fracassou na União Soviética, fracassou em Cuba, fracassou no Camboja, fracassou na Coreia do Norte e sempre resultou no ciclo vicioso de censura, fome e genocídio em massa.

O comunismo também é o único falso sistema político que pode ser propriamente considerado ateísta, porque isso vem desde as suas origens, passando por toda a sua ideologia e por todos os grandes líderes “revolucionários”. Todos ateus, que se opunham a “tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração” (2Ts.2:4).

Os regimes socialistas foram os que mais massacraram, fuzilaram e exterminaram pessoas em toda a história. O nazismo de Hitler é fichinha comparado ao comunismo. Enquanto Hitler matou 6 milhões de judeus, os comunistas assassinaram mais de 100 milhões de pessoas no mundo todo (sem falar no estupro de mais de 5 milhões de mulheres). Os dados são expostos no "Livro Negro do Comunismo: Crimes, Terror e Repressão", que é uma obra coletiva de professores e pesquisadores universitários europeus. O livro foi editado por Stéphane Courtois, diretor de pesquisas do Centre national de la recherche scientifique (CNRS), e seu lançamento ocorreu por ocasião dos 80 anos da Revolução Russa. De lá para cá os comunistas já mataram muito mais, mas os dados coletados até aquele momento mostravam:

• 20 milhões de mortos na União Soviética;
• 65 milhões de mortos na República Popular da China;
• 1 milhão de mortos no Vietname;
• 2 milhões de mortos na Coreia do norte;
• 2 milhões de mortos no Camboja;
• 1 milhão de mortos nos Estados Comunistas do Leste Europeu;
• 150 mil mortos na América Latina;
• 1,7 milhões de mortos na África;
• 1,5 milhões de mortos no Afeganistão;
• 10 mil mortes resultantes das ações do movimento internacional comunista e de partidos comunistas fora do poder.

(Uma das conquistas sociais do comunismo: descanso e férias eternas para o proletariado)

O comunismo foi também o sistema político que mais perseguiu e assassinou cristãos em toda a história. Se por um lado a Igreja Romana (besta que sobe da terra) assassinou 5 milhões de cristãos na Idade Média, por outro lado o comunismo (besta que sobe do mar) assassinou mais de 100 milhões, sendo boa parte deste quantitativo de cristãos.

Foi também o regime que mais caçou e torturou religiosos em toda a história. O pastor Richard Wurmbrand escreveu sobre os horrores das torturas dos comunistas nos campos de concentração em seu livro “Torturado por Amor a Cristo”, onde mostra que os comunas tinham um prazer especial em torturar os religiosos especificamente, cumprindo sua cartilha ateísta. 

O comunismo foi também o regime que mais queimou e destruiu igrejas em toda a história, porque isto era tomado como obrigação do Estado para eles. Os comunistas destruíram completamente 41 mil das 48 mil igrejas existentes na Rússia entre 1917 e 1969. Pastores e padres foram assassinados no altar e no púlpito, os símbolos religiosos foram completamente retirados da vida pública e privada, e os lemas oficiais dos regimes comunistas eram esses:

Tradução: a religião é entorpecente para o povo
(Tradução: "A religião é entorpecente para o povo")

Tradução: o conhecimento romperá as correntes da escravidão
(Tradução: "O conhecimento romperá as correntes da escravidão")

Tradução: abaixo as festas religiosas
(Tradução: "Abaixo as festas religiosas")

Tradução: contra todas religiões
(Tradução: "Contra todas as religiões")

Há também fortes evidências, apoiadas em escritos do próprio Marx, que mostram que ele era um satanista e que praticava rituais satânicos antes de escrever as aberrações que escrevia. Todas essas evidências esmagadoras estão amplamente presentes no livro "Era Karl Marx um Satanista?", de Richard Wurmbrand.

Diante de tudo isso, fica claro que este falso sistema político que “se opõe atudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração” (2Ts.2:4) não pode ser outra coisa senão o comunismo. Há inúmeras outras evidências bíblicas disso, mas para que este artigo não se torne ainda mais extenso eu vou citar apenas mais duas:

“Vi uma besta que saía do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças, com dez coroas, uma sobre cada chifre, e em cada cabeça um nome de blasfêmia. A besta que vi era semelhante a um leopardo, mas tinha pés como os de urso e boca como a de leão. O dragão deu à besta o seu poder, o seu trono e grande autoridade. Uma das cabeças da besta parecia ter sofrido um ferimento mortal, mas o ferimento mortal foi curado. Todo o mundo ficou maravilhado e seguiu a besta” (Apocalipse 13:1-3)

Sofreu um ferimento moral... mas foi curado. Isso te lembra alguma coisa?


Com a Queda do muro de Berlim, em 03/10/1990, o mundo assistia aliviado aquilo que esperava ser o golpe mortal no comunismo. Alguns até hoje pensam que o comunismo está “morto”. Tão ingênuos que é de dar pena. O fracasso na União Soviética e a Queda do muro de Berlim representaram de fato uma ferida “de morte” no comunismo, mas os comunistas não desistiram. Eles temporariamente abandonaram a guerra com tanques e navios e apostaram alto na guerra cultural, naquilo que é conhecido como “marxismo cultural”.

O marxismo cultural é a promoção do comunismo através de lavagem cerebral esquerdista nos alunos das escolas públicas, que são ensinados desde sempre que “o capitalismo é do mal” e “o comunismo é do bem”, omitindo os crimes e o fracasso do comunismo quando colocado em prática. É também a propaganda intensa dos valores anticristãos na sociedade, tais como o aborto e o homossexualismo. É uma guerra travada fora dos campos de batalha convencionais. E eles estão se saindo tão bem que os partidos de esquerda estão cada vez mais tomando conta da América Latina e do mundo. Da Venezuela de Maduro para a Cuba de Castro é um passo.

O mundo está se marximizando, e, embora ainda seja cedo para falar em uma “Nova Ordem Mundial” saindo nos próximos dias, não parece demorar muito tempo para que eles obtenham um controle total e a Nova Ordem Mundial, de ordem comunista e essencialmente ateísta (ainda que o ateísmo venha mascarado ao fundo de um discurso bonito), seja declarada. O prof. Olavo de Carvalho fala sobre isso mais amplamente neste vídeo:


O nazismo matou milhões e recebeu uma ferida mortal da qual não se recuperou, e hoje não vemos mais Partidos Nazistas disputando a Presidência da República. Mas o comunismo, que foi muito pior e matou muito mais gente, tem milhões de idiotas úteis e militantes no mundo todo e tem inúmeros partidos políticos, muitos deles que já governam seus respectivos países. O próprio PT possui origens marxistas óbvias, o que é admitido abertamente em seu plano de governo. Como não se faz mais revoluções do dia pra noite, a ideia deles é de primeiro vencer a batalha cultural, capturando a mente das pessoas através da doutrinação escolar, e uma vez que todos pensem como eles a revolução acontecerá naturalmente. Não se faz mais revolução com tanques na rua, isso já é obsoleto.

O comunismo, diferentemente do nazismo, sofreu uma ferida mortal, mas foi curado. Todo o mundo acompanha “maravilhado” o crescimento da esquerda marxista depois do comunismo já estar aparentemente superado há décadas atrás. E o que as evidências nos levam a crer é que, uma vez que esta doutrinação e lavagem cerebral esteja concluída, eles implantarão uma Nova Ordem de caráter socialista, tornando o mundo todo uma grande Cuba, que foi o laboratório de experiência, um teste para aquilo que será implementado em escala global no futuro.

A outra evidência forte de que o comunismo é a besta está no próprio contexto da “marca da besta”, que diz:

“Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, para que ninguém pudesse comprar nem vender, a não ser quem tivesse a marca, que é o nome da besta ou o número do seu nome” (Apocalipse 13:16-17)

Você não precisa ter muito estudo político para saber que esse regime de regulação econômica nada mais é senão o comunismo. Comunismo significa Estado máximo, em contraste com o liberalismo econômico de livre mercado e de livre iniciativa, que apregoa o Estado mínimo. Quanto mais próximo do comunismo, maior é o intervencionismo estatal, que é o dedo do Estado se metendo na economia. Consequentemente, menor é a liberdade do indivíduo para comprar e vender. Essa parece ser exatamente a descrição apocalíptica de João, em que há fortes restrições estatais em relação a compra e venda, característica bastante típica do comunismo.

Muito mais poderia ter sido dito, e eu pretendo deixar para a próxima oportunidade para explanar em artigos posteriores a identidade dos sete reis, as profecias de Daniel, os dez chifres e sete cabeças, etc. Por hora, a intenção era apenas a identificação da besta, assim como no artigo anterior a intenção era somente de identificar a Babilônia, e não de explicar todo o Apocalipse. As conclusões que podemos tirar deste estudo é que:

a) A besta representa o comunismo, que será implantado em escala global com a ascensão de uma Nova Ordem Mundial.

b) Esta besta (falso sistema político) é encabeçada pela figura do anticristo, que é a maior liderança dentro deste sistema, pois todo regime comunista na história foi marcado pela figura de um ditador com poderes totalitários. Este anticristo pode ser um líder da ONU, ou um representante da União Europeia, ou de algum país bastante representativo, e ele buscará inicialmente unir o mundo todo sob o lema de “paz” e “igualdade”, que é tudo aquilo que os comunistas afirmam antes de mostrar sua verdadeira face.

c) Haverá um tempo em que a besta do mar (comunismo) estará aliada à besta da terra (romanismo), mas isso não ocorrerá por muito tempo. O comunismo e o catolicismo romano nunca estiveram de fato de mãos dadas, estes dois poderes do mal também lutam entre si, e o mesmo ocorrerá na grande tribulação, sendo que no fim a besta destruirá a prostituta, i.e, prevalecerá sobre ela.

d) Então a besta mostrará a sua verdadeira face de oponente a tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, ou seja, sua essência intrinsecamente ateísta, e passará também a perseguir os cristãos como um todo e os judeus também. Não é à toa que os dois maiores inimigos do marxismo são o Cristianismo e Israel, que são, “coincidentemente”, os dois principais alvos do anticristo no Apocalipse.

e) Não demorará muito tempo para que o mesmo que ocorreu em cada canto de terra em que o comunismo foi implantado no mundo ocorra também em escala global: um fracasso total que se resume em fome, miséria, cerceamento da liberdade, confisco de bens, restrições ao comércio e, é claro, genocídio. Esta é a parte mais tensa do Apocalipse, os últimos três anos e meio da grande tribulação, a segunda metade, que está repleta de cenários retratando fome, perseguição e morte.

f) A volta de Jesus com todo o “exército dos céus” (anjos e santos ressurretos) coloca um ponto final nos ímpios da terra e arrebata para si a Igreja que se mantém fiel a Ele mesmo neste período de grande tribulação, como nunca houve na terra e nem jamais haverá. Ao longo de toda a história da Igreja os cristãos foram duramente perseguidos: primeiro pelo império romano com seus imperadores, depois com a Igreja Romana pela inquisição, e por fim com os regimes comunistas totalitários. Na grande tribulação a ironia é que estes dois últimos poderes se unirão temporariamente (besta da terra e besta do mar), ocorrendo a “ressurreição” do império romano (falarei disso em artigos posteriores). Será o clímax de toda a peregrinação da Igreja na terra – cena para os próximos capítulos.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)


-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)







[1] Crítica da filosofia do direito de Hegel, publicada em 1844 no jornal Deutsch-Französischen Jahrbücher.
[2] Karl Marx, Zur Judenfrage (Sobre a Questão Judia) (Agosto – Dezembro de 1843), in: Marx and Engels Werk (Obra de Marx e Engels), Berlim: Dietz, Vol. 1, pp. 357, 367.
[3] Marx, Der Kampf gegen die Religion ist also mittelbar der Kampf gegen jene Welt, deren geistigen Aroma die Religion est. cf. G. M. M. Cottier, op. cit. p. 162.
[4]Marx, Terceiro Manuscrito econômico e filosófico, XXXIX, V.
[5] Marx, Je mehr der Mensch Gott setzt, je weniger behalt er in sich. cf. G. M. M. Cottier, ibidem, p. 159.
[6] Marx, Manifesto comunista, p. 44.
[8]ibid.
[9] Citado em “Marx, Engels, marxisme”, p. 250.
[10] Lenin, Sur le rapport du parti ouvrier à la religion, Pss. vol.17.p. 418.
[11] Lenin, De la religion, p. 8.
[12] Lenin, O Znatchenii Voinstvuiuschevo Materializma (Sobre o Significado do Materialismo) (12 de Março de 1922), in: V. I. Lenin. Polnoe Sobranie Sotchinenii (Obras Completas), Moscou: GIPL, 1961, Vol. 45, pp. 23.
[14]Alister McGrath, O Delírio de Dawkins.
[15]ibid.
[16]ibid.
[17]ibid.

44 comentários:

  1. Todo mundo fala do anticristo, da besta, mas quem é a mulher montada na besta ? É a falsa Maria do catolicismo ? Quem conclui isso é o grande teólogo Dave Hunt autor do livro ´´ A mulher montada na besta ´´ volume 1 e 2 .
    .
    T++++
    Matheus...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mulher representa uma igreja apóstata:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/01/quem-e-babilonia-do-apocalipse.html

      Não tem a menor lógica essa mulher ser Maria...

      Excluir
    2. Cristo é os seus evangelhos. O que Cristo prega? Mateus 25,31-46. Aqueles que pregam o contrário de Cristo são o Anticristo. Portanto o ANTICRISTO é o Neoliberalismo apoiado pela prostituta da TEOLOGIA DA PROSPERIDADE. É a parte(maioria) dos cristãos que se vendeu aos encantos do capitalismo. Elegeram o mercado como seu deus, ele regula tudo. E os falsos profetas abençoam os que enriquecem à custas do sofrimento de Cristo(mateus 25, 31-46). Vide, hoje(PEC 55, fim da previdência pública, fim da CLT), o mercado é quem vai decidir pela vida das pessoas.

      Excluir
  2. Excelente interpretação, Lucas! O mais impressionante é vermos o cumprimento das profecias bíblicas diante de nossos olhos! Interessante é que já existe, desde o Concílio Vaticano II, uma infiltração comunista na Igreja Católica, visando destruí-la a partir de dentro. Sim, no reino de Satanás existe divisão, e os seus poderes na Terra buscam a união através do caos (ordo ab chaos), mesmo que para isso tenham que demolir suas próprias instituições, afinal, para eles, os fins justificam os meios. Para enriquecer essa questão da disputa "catolicismo x comunismo", temos a suposta aparição em Fátima, com seus três segredos obscuros, sendo que o último deles refere-se, segundo outras fontes, e diferentemente das revelações divulgadas pelo Vaticano, à destruição da própria Igreja Católica. Existe ainda uma parte nessas revelações nas quais "Nossa Senhora" pede que o papa consagre a Rússia ao "imaculado coração dela", e que se isso for feito, o mundo terá "um tempo de paz"; ora, percebe-se claramente que esta "paz" nada mais é do que aquela falsa paz que será oferecida pelo anticristo para um mundo afundado em conflitos, como predito por Paulo: "Quando disserem: "Paz e segurança", então, de repente, a destruição virá sobre eles, como dores à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão." (1 Tessalonicenses 5:3). Conclui-se isto por uma razão óbvia, a de que Jesus Cristo nos dá a verdadeira paz: "Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo." (João 14:27). Enfim, a falsa paz prometida pela "Rainha dos Céus" nada mais será do que um engano de Satanás para seduzir e enganar a muitos, já que o próprio se transfigura em anjo de luz.

    Abraços e a paz de Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem colocado, Rodrigo. Cabe acrescentar que bem recentemente o papa Francisco foi quem uniu Cuba e Estados Unidos na restauração diplomática entre ambos os países (de acordo com muitos portais de notícias):

      http://lucianoayan.com/2015/01/16/o-dia-em-que-o-papa-francisco-se-tornou-idolo-da-extrema-esquerda/

      http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/cartas-do-papa-francisco-abriram-caminho-para-acordo-entre-eua-e-cuba

      http://brasil.elpais.com/brasil/2014/12/17/internacional/1418837510_239458.html

      http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/12/1563703-papa-francisco-intermediou-aproximacao-entre-eua-e-cuba.shtml

      http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2014/12/17/papa-teve-papel-crucial-em-aproximacao-entre-cuba-e-eua.htm

      Ainda é cedo para dizer que a Igreja Romana se alinhou ao comunismo, mas podemos dizer que ela já está caminhando, aos poucos, nesta direção, pelo menos está agindo de forma muito mais leve e conciliadora do que agia no passado. Talvez nos próximos anos, com os próximos papas, esta relação se tornará ainda mais amigável entre ambos. É o que o tempo dirá.

      Abraços!

      Excluir
  3. Considerando o que li nesse site cujo link indico abaixo, não acho tao difícil acreditar que a figura bíblica denominada besta possa ser o papa. A igreja católica, além de ser ym sistema religioso é também um sistema político muito influente. E qyem pode afirmar, diante das declarações desse papa, que ele realmente pretende destruir a igreja católica? http://portugalmundial.com/2014/02/nao-ha-fogo-no-inferno-adao-e-eva-nao-sao-reais-diz-o-papa-francisco/#

    ResponderExcluir
  4. Como voce explica, em termos de escatologia, o fato de Putin estar promovendo certas medidas para proteger a etica crista (como a familia tradicional) e ter se declarado um cristaos ortodoxo? O que isso significa? Seria um blefe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se é blefe ou não, mas mesmo que fosse, ninguém sabe se Putin tem a ver com a grande tribulação, pode ser que Jesus só volte daqui uns cem ou duzentos anos e neste caso ninguém se lembrará de Putin, se ele era isso ou aquilo. Mas eu não entendo isso como uma contradição, porque se cremos que por ocasião da tribulação o sistema comunista se aliará à Igreja Católica (besta+falso profeta), então é bem possível que este sistema comunista aparentemente tenha uma "carinha cristã", no sentido de defender certos valores tidos como "ortodoxos" e que por isso a Igreja Católica se aliaria a ele. Mas depois ele mostrará sua verdadeira face, razão pela qual há o combate entre a besta e a "prostituta", no qual a besta prevalece. Abraços.

      Excluir
  5. legal mesmo!

    Mais o fato de que Putin visitou o papa Francisco, que o Papa Francisco fez duras queixas contra o consumismo no congresso americano, praticamente ao próprio capitalismo, e quando passou aqui pela América não ficou dando Piti nos comuna. Muito claro seu artigo. Tem muito a ver...o tempo dirá se estamos certo neste entendimento ou nao. abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale ressaltar que eu nunca disse que o Apocalipse irá ocorrer agora nos próximos anos, ou que o papa Francisco já é o "falso profeta" do Apocalipse. Pode ser que tudo ocorra daqui algumas décadas ou séculos talvez, e tudo o que Francisco e os próximos papas precisam fazer é ir puxando a Igreja, aos pouquinhos, cada vez mais para a esquerda, até chegar ao ponto em que o sistema quer que chegue. Ou seja, Francisco não precisa fazer tudo sozinho, e nem precisa fazer tudo de uma só vez. Tudo o que ele precisa é fazer a sua parte.

      Sobre isso eu lhe recomendo este artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/07/papa-abraca-causa-da-luta-para-que.html

      Abs.

      Excluir
    2. O João Paulo II foi o último papa anti-comunista, né ? Ou o Bento tbm era ?

      Excluir
    3. Outra pergunta : Você acha que mataram o João Paulo I ou ele morreu naturalmente ? Eu, sinceramente, acho muito estranho um Papa ser eleito e morrer um mês depois.

      Obs : Eu n to querendo dizer que você acredita em teorias de conspiração, vulgo a do Rubens Sodré, e sim o que você pensa

      Obs² : Eu não sou o anônimo do comentário

      Excluir
    4. Anti-comunista o JP II foi o último mesmo. O Bento XVI não costumava se posicionar politicamente sobre isso.

      Excluir
    5. Ah, sim. Lembro de um vídeo dele quase batendo em um dos criadores da teologia da libertação

      Excluir
    6. Sobre o papa João Paulo I, eu acho a morte dele BASTANTE suspeita, por razões óbvias envolvendo um falecimento tão precoce, mas como não há nenhuma prova conclusiva a este respeito prefiro deixar as coisas como estão do que dar uma de "irmão Rubens" :)

      Excluir
  6. Gostaria primeiro de agradecer por me indicar este texto.

    Você mencionou no texto presente que a "Besta que sobe do mar" é um falso sistema político.

    Como sabemos, o mar tem MUITAS ÁGUAS e em Apocalipse as águas são descritas como povos.

    "Subir" - acredito eu - é sinônimo de "surgir".

    [Me corrija se eu estiver errado]

    Posso então dizer: "A besta que surge dos povos"?

    Se posso dizer assim, então posso concluir que o falso sistema político seja pedido pelo povo.

    Sabemos que o comunismo é predominante em ditaduras militares. Podemos observar que em manifestações (no Brasil) estão pedindo a volta da ditadura, pois dizem que o país era melhor.

    Será que esse cego desejo do povo tem haver com as profecias apocalípticas?

    Digo "Cego" porque o povo não lembra do mal da ditadura e sim nos benefícios que este movimento gerou.

    Posso facilmente comparar isso com o Lobo disfarçado de cordeiro descrito na bíblia. Onde o povo (ou mar) quer apenas enchergar o bom (cordeiro) e ignorar o mal (lobo).

    Podemos observar também não só o desejo de destruir as religiões mas também de criar a "religião do ateu", uma filosofia completamente ateísta (como deixa claro o nome) e com excesso de humanismo.

    Este sistema religioso falso pode ser justamente esta "religião dos ateus"?

    Sabemos que uma religião ateísta é falso sistema religioso. A própria palavra "religião" significa religar-se com Deus e um ateu jamais buscaria isto.

    Bem, estas são algumas de minhas teorias.

    Paz e luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o que você disse tem todo o sentido sim. Embora o comunismo só faça mal ao povo, o seu principal lema é ser o "regime do povo", que está "do lado do povo", pode ver que esses políticos mais de esquerda só falam do "povo" o tempo todo, que é uma tática política para fazer com que o povo pense que ele está mesmo do lado deles. Ou seja, esse falso regime político se colocará "do lado do povo" e será aclamado por ele, até depois mostrar a sua verdadeira face de ditadura que é, e começar a perseguição e mortes (como sempre ocorreu nos países comunistas por onde o regime se instaurou).

      Abs!

      Excluir
    2. Propaganda enganosa sempre funciona!

      Basta prometer o que o povo quer e pronto!

      O povo precisa de muitas coisas e quer rápido e fácil.

      No entanto, o que o povo quer nem sempre é o que precisam.

      O comunismo está disposto a dar ao povo o que pedem e fazer pouco do que precisam.

      A população precisa de alguém em sua proteção, algo à seu favor.

      Porisso, o comunismo promete ficar ao lado do povo.

      O povo quer tudo rápido e fácil.

      Porisso, o comunismo faz pouco das promessas bíblicas onde as bênçãos são difíceis de serem merecidas e muitas são pós-morte e ainda, depois de um julgamento.

      É muito fácil negar a veracidade das promessas! Difícil mesmo é seguir as leis para merecer ser um dos dos escolhidos!

      O povo precisa acreditar em alguma coisa!

      Porisso, existe o culto à pessoa onde o venerado "substitui" à Deus em uma nação.

      O povo quer algo que altere o estado de consciência, algo que faça a vida ser APARENTEMENTE mais suportável.

      Querem algo que faça com que a vida tenha sentido.

      O povo quer algo que lhes proporcionem uma falsa fantasia que mantenha oculta a verdade a hipocrisia universal!

      O povo nunca quer algo bom, sempre querendo uma prisão que pareça liberdade.

      Qualquer coisa que ofereça à uma nação algo que a população tanto quer, gera idolatria!

      *-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-

      Eu tenho diversas teorias. Uma delas é o argumento sobre a possibilidade de a " religião do ateu " ser a "religião" do fim.

      Tenho outra também que mostra a possibilidade de o próprio Papa ser contra a igreja.

      Quantas vezes a igreja mudou o mundo pelas suas leis?

      Quantas vezes a mesma igreja mudou suas leis pelo mundo?

      Seria bem mais lógico que a igreja mudasse a um falso sistema religioso disfarçado que acreditar que a religião ateísta seja aceita.

      Em um mundo comunista, a igreja teria que se adaptar (como sempre) às circunstâncias.

      O papa atual diz que a união das religiões é a solução para que o mundo seja "mais" pacifico.

      Aparentemente isso é correto!

      Mas... As aparências enganam!

      Com a união das religiões a religião única desta soma teria de ter as suas leis modificadas para que possam se manter unidas em uma mesma crença.

      Esta mudança seria comandada pelos católicos que criam leis que são adaptações segundo as circunstâncias.

      A igreja em um mundo comunista criaria quais tipos de leis?

      Claro que isto só pode ser possível com a união das grandes religiões.

      Nada é impossível!

      Nesse caso, o papa seria contra a igreja antiga e criaria assim de maneira disfarçada um falso sistema religioso.

      Apenas assim - imagino eu - a religião poderia ser adaptada ao comunismo.

      Com uma religião assim, todas as outras poderiam ser destruídas e/ou censuradas.

      Assim o falso sistema político seria aliado ao falso sistema religioso.

      -----------------------------

      Não quero dizer que o papa é isto ou aquilo.

      Ele é influência para os sucessores.

      Paz e luz.

      Abraços.

      Excluir
    3. Eu acho que o anticristo vai respeitar a liberdade de crença de cada um (em um primeiro momento), senão não conseguiria o apoio de grupos religiosos mais ortodoxos como os muçulmanos e os judeus. Mesmo assim, o regime político será essencialmente ateísta, tal como o comunismo o é. A repressão oficial à liberdade de crença, pelo menos no que tange à crença cristã e judaica, só virá na metade da tribulação, quando ocorrerá o "sacrilégio terrível" e tudo o mais que Jesus, Daniel e João previram.

      Abs!

      Excluir
  7. A besta que surge da terra.

    A TERRA é mencionada na bíblia como o elemento usado por Deus para criar os humanos.

    A besta da terra que você interpretou como falso sistema religioso pode ser não um falso sistema e sim homens em épocas diferentes e importantes para as religiões.

    Um Messias que finalmente convence os judeus;

    O sucessor de Maomé ;

    Um papa específico ou um falso Cristo que engana a todos.

    Este mesmo homem importante precisa conquistar aquele culto à pessoa do comunismo.

    Um líder político auto-proclamado profeta.

    Quem não acredita não vive!

    E os verdadeiros seguidores morrem.

    Em Apocalipse diz que os verdadeiros seguidores do mestre serão retirados do mundo.

    Quem vai tirar?

    A última perseguição dos fiéis pode ser uma maneira de tirar eles da terra.

    -__-__-__-__-__-__-__-__-__-__-_-

    Eu acredito que a besta use mesmo da liberdade de diversas coisas para manipular a humanidade.

    Os humanos buscam em todo o lugar algo que os façam ter a sensação de estar livre.

    Encontram a porta aberta e entra sem se preocupar com o caminho a percorrer e sim com a facilidade de entrar.

    Ninguém busca a chave para a porta fechada o caminho para a liberdade verdadeira!

    A besta certamente irá abrir outras portas e fazer grandes labirintos para desviar os humanos da verdade.

    ResponderExcluir
  8. Olá irmão Lucas Banzoli, graça e paz!

    Achei interessante seu ponto de vista e abordagem, mas há algumas questões não explicadas (você mesmo disse que o texto se tratava apenas de identificar a besta)sobre as quais eu gostaria de saber sua opinião. Se o comunismo é realmente o anticristo e a primeira besta, o que significam as 7 cabeças e 10 chifres e o tempo de 42 meses de Apoc 13:5? Como tais símbolos e período de tempo se encaixam no comunismo? Além disso, você diz no texto que "A outra evidência forte de que o comunismo é a besta está no próprio contexto da “marca da besta”, que diz:

    “Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, para que ninguém pudesse comprar nem vender, a não ser quem tivesse a marca, que é o nome da besta ou o número do seu nome” (Apocalipse 13:16-17)

    Você não precisa ter muito estudo político para saber que esse regime de regulação econômica nada mais é senão o comunismo." Mas o Apoc 13 relata que essa atividade reguladora econômica é feita pela segunda besta, que vc identifica como a ICAR, e não pela primeira.

    Isso não ficou claro, para mim e gostaria muito se pudesse me ajudar a entender! Meu email é jwteologia@hotmail.com. Entrarei em contato com vc pelo facebook também.

    Fico no aguardo!

    Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a paz.

      1) Os 42 meses são os últimos 3 anos e meio da grande tribulação, que totaliza sete anos. Essa é a 70ª semana de Daniel, cada semana era de sete anos. Os primeiros três anos e meio serão de relativa paz, e só depois é que o anticristo mostrará sua verdadeira face contra os judeus e os cristãos principalmente. É essa a fase penosa da tribulação que o Apocalipse ressalta várias vezes.

      2) As sete cabeças representam os sete grandes impérios da história. Eles são:

      1º Egito.
      2º Síria.
      3º Babilônia.
      4º Medo-Persa.
      5º Grécia.
      6º Roma.
      7º Império da Besta na Grande Tribulação.

      Eu escrevi mais sobre isso neste meu comentário resumido do Apocalipse capítulo por capítulo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/06/um-resumo-completo-do-apocalipse.html

      3) Os 10 chifres nós não sabemos, nem João sabia, porque ele diz que estes 10 chifres são “reis” (nações) que ainda estavam por surgir (Ap.17:12). Ao que tudo indica, são dez reinos que irão se aliar ao anticristo, mas somente no momento final, ou seja, durante a grande tribulação. Não são como os sete impérios que se desenrolam ao longo das eras. O foco central é que o império comunista da besta é o sétimo império, e ele tem dez reinos importantes que lhe darão o apoio fundamental no momento oportuno.

      4) Ap.13 mostra que as duas bestas estarão unidas, isto é, uma dará apoio à outra. O verso 12, por exemplo, diz que “exercia toda a autoridade da primeira besta, EM NOME DELA, e fazia a terra e seus habitantes adorarem a primeira besta, cujo ferimento mortal havia sido curado...”. Ou seja, a segunda besta agia EM NOME (ou a mando) da primeira besta, de modo a dar credibilidade ao que a primeira besta dizia. Por isso não vejo nenhuma contradição com o fato de ser essa segunda besta tomar parte na marca 666, pois ela apenas age de acordo com o sistema e unida a ele. Pode ver que a própria Igreja Católica tem um histórico antiliberal e que o papa Francisco a está empurrando cada vez mais para a esquerda estadista:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/04/a-igreja-catolica-contra-o-capitalismo.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/07/papa-abraca-causa-da-luta-para-que.html

      Abs!

      Excluir
    2. Olá, Lucas! A paz!

      Estive revisitando este assunto nos últimos dias para tentar completar minhas crenças escatológicas. Da última vez que li sua resposta à minha pergunta (essa acima mesmo) achei seus argumentos interessantes, mas ainda estou tentando definir minha posição. Minhas raízes escatológicas estão no adventismo que interpreta a última semana de Daniel como já cumprida e os 42 meses de Apocalipse como 1260 dias/anos de perseguição papal. Tenho estado em dúvida sobre a validade desses posicionamentos. Você poderia me dizer porque não crê na interpretação escatológica pelo princípio dia/ano e porque também não crê que a 70ª semana de Daniel já se cumpriu? Desde de já muito grato!

      Excluir
    3. Olá, Lucas! Obrigado pela resposta acima! Estou aos poucos tentando definir minha posição escatológica em meio a tantas opiniões diferentes. Nas últimas semanas estive revisitando este tema das bestas e entrei em contato novamente com este teu artigo. Gostaria de te fazer uma outra pergunta. Meu primeiro contato com escatologia foi no adventismo e como vc sabe, os adventistas usam o princípio dia ano em relação aos 42 meses, concluindo que significam 1260 dias/anos de perseguição papal. Além disso consideram a 70ª semana de Daniel como já cumprida. Se isso estiver certo (eu estou em dúvida ainda), a interpretação de uma semana de anos em que o Anticristo faz seu engano no meio da semana não funciona. Poderia então me dizer porque não acha estas posições adventistas corretas?
      Desde já muito grato, meu irmão!

      Abraço!

      Excluir
    4. Olá, a paz!

      A razão pela qual entendo que a 70ª semana de Daniel ainda não aconteceu está no próprio texto de Daniel, que diz:

      “Depois das sessenta e duas semanas, o Ungido será morto, e já não haverá lugar para ele. A cidade e o lugar santo serão destruídos pelo povo do GOVERNANTE QUE VIRÁ. O fim virá como uma inundação: Guerras continuarão até o fim, e desolações foram decretadas. Com muitos ELE fará uma aliança que durará uma semana. No meio da semana ELE dará fim ao sacrifício e à oferta. E numa ala do templo será colocado o sacrilégio terrível, até que chegue sobre ele o fim que lhe está decretado" (Daniel 9:26-27)

      Note que o “ele” do verso 27 NÃO se refere ao “ungido” (Jesus), mas ao “governante que virá” (ou seja, o anticristo). Como o anticristo não veio ainda, então é evidente que esta 70ª semana não ocorreu, ela só ocorrerá no futuro, serão os últimos sete anos da profecia de Daniel. Além disso, observe que no meio dessa 70ª semana o anticristo dará fim ao sacrifício e à oferta e colocará no templo o SACRILÉGIO TERRÍVEL. Isso o próprio Jesus disse que não havia acontecido ainda, mas jogou para o futuro, em Mateus 24:15, um texto escatológico. As primeiras 69 “semanas” (de sete anos cada) se completam na entrada triunfal de Cristo, a partir daí o relógio é parado e espera pela 70ª semana, que serão os últimos sete anos, a chamada “grande tribulação” de que fala o Apocalipse.

      Os “mil duzentos e sessenta dias” do Apocalipse se referem justamente a este período da 70ª semana, os últimos três anos e meio da grande tribulação. A interpretação adventista de que esses dias são anos e vão desde o ano 508 até o de 1798 nunca me convenceu. Primeiro porque a perseguição oficial só veio muito depois de 508, e só terminou na primeira metade do século XIX, ou seja, já depois de 1798. Depois de 1798, ainda existia Inquisição espanhola perseguindo e assassinando os cristãos, isso até 1834.

      E pegar uma data como 1798 como o “aprisionamento do papa” para dizer que ali houve o enfraquecimento do papado me parece algo bastante forçado. Muito antes disso, no século XIV, já havia havido o “cativeiro de Avinhão”, quando três papas lutavam entre si para ver qual deles era o “legítimo” e o papa ficou “preso” na França por algumas décadas. Nem por isso o poder papal morreu, da mesma forma que não morreu em 1798. Essas datas são apenas episódios que ocorreram negativamente na história do papado, e não uma data específica e crucial onde tudo tenha sido arruinado. Se o papado recebeu uma “ferida de morte”, essa ferida teria sido a Reforma do século XVI, e não o aprisionamento do papa em 1798.

      Em resumo, pra mim me parece que os adventistas forçam o cumprimento das profecias para se encaixar na data que eles propõem, e assim elegem arbitrariamente eventos que foram apenas pontuais e não determinantes ou cruciais na história da Igreja e do papado.

      Abs!

      Excluir
  9. Putin e Trump (se eleito Presidente dos EUA) podem ser os dois chifres da besta (que subiu da terra), pois tem manifestado publicamente um certo "love" (http://juliosevero.blogspot.com.br/2016/01/depois-que-vladimir-putin-louva-donald.html).
    Possivelmente eles se unirao para formar a religiao universal e levarao os indoutos a adorarem (provavelmente) o Papa, o falso profeta.

    ResponderExcluir
  10. Lucas, você diz que o anticristo teria de ser uma entidade atéia porque o texto de 2ª Tessalonicenses 2:3-4 fala que ele se opõe a tudo que se chama Deus. Porém, a parte final desse mesmo texto diz que ele fará tais coisas "a ponto de se assentar no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus” Ora, qual ateu vai se autoproclamar Deus? Não seria isso uma contradição em termos? Esse texto é inclusive fundamento para a confissão de fé da Igreja Presbiteriana considerar o Papa como anticristo, já que ele mesmo já se considera o Vigário de Cristo na Terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é justamente isso o que fazem os regimes totalitários: são oficialmente ateus, mas seus líderes são vistos como um "deus", quando não oficialmente, ao menos na prática. É assim com Kim Jong-un da Coreia do Norte, era assim com Hitler (que substituiu a Bíblia cristã pela Bíblia do Reich e fazia lavagem cerebral nas escolas para receber 'adoração' incondicional), era assim na União Soviética de Stálin, nos regimes comunistas da China, Camboja, etc. O líder supremo atua com poderes totalitários e recebe obediência incondicional, como um deus. Se o seu argumento estivesse correto, nem o papa poderia ser este da passagem, já que o papa Francisco também nunca se considerou oficialmente como "Deus", nem chegou perto disso. Mas também recebe obediência incondicional, embora no cunho religioso e não mais no político.

      Excluir
  11. Ótimo texto.

    Só uma correção: o Comunismo não é Estado Máximo, Comunismo é Estado Inexistente (pelo menos em teoria). Mas o Socialismo, a etapa anterior do Comunismo, é um Estado Máximo.

    Eu sei que na prática não é bem assim que estou escrevendo, mas é sempre bom definir corretamente os termos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Lucas! Excelente texto, parabens! Sou cristão e infelizmente alguns amigos meus que se declaram cristãos tem se enveredado pra esquerda, e seu texto possui bastante base e argumentos provando o comunismo ser realmente a besta. Gostaria, se possível, que você me encaminhasse (caso possua) algum texto seu ou de alguém, com os mais completos embasamentos para provar que o anticristo virá da esquerda, pois, como você escreveu, não iria se extender muito nesse texto acerca de tais argumentos. Ficarei muito grato!

    Se possível, vc pode encaminhar para: daan_pinheiro@outlook.com

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dan, a paz de Cristo. Realmente eu fiquei devendo uma abordagem mais ampla. No momento não é possível porque eu estou focado no desenvolvimento de um livro sobre a Inquisição (cujos capítulos estão sendo postados a cada dois dias no blog), mas logo quando acabar pretendo dar continuidade aos estudos escatológicos. Uma sugestão que eu faço é ler um livro meu onde eu abordo a questão do comunismo e do marxismo cultural, chamado "Deus é um Delírio?" (em resposta ao livro do ateu Richard Dawkins). Há um capítulo onde eu escrevo sobre as mazelas e os crimes bárbaros cometidos pelos socialistas nos países em que o socialismo conquistou espaço. Este capítulo eu transcrevi para o meu outro blog (sobre ateísmo):

      http://ateismorefutado.blogspot.com.br/2015/04/o-humanismo-secular-ateu-nao-mata-entao.html

      Se você quiser, pode baixar o livro completo em algum dos links abaixo:

      https://mega.nz/#!utIXGKKA!yf00D7jznS0cPN08iRhhcSdobcsjIR1KuUnRlvHg5Kc

      http://www.mediafire.com/download/aaafwmedaiv058a/Deus+é+um+Delírio.pdf

      http://www.4shared.com/get/_WXb59Hmba/Deus__um_Delrio.html

      Abs!

      Excluir
  13. E o Estado Islâmico que está dominando o mundo, matando todos os cristãos, cortando cabeças, em bom de Alá acredito que seja o antiCristo pois eles não acreditam em Jesus e matam por isso,odeiam cristões, protestantes,eles querem colocar a lei do profeta Maomé no mundo. E ai? Acredito que esses estao relacionados com o Apocalipse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respeito a sua opinião, mas se algo está relacionado ao Apocalipse ou não, não se define pela nossa opinião do que é melhor ou pior, e sim pela interpretação dos textos bíblicos. O Apocalipse retrata uma "prostituta", prostituta na Bíblia é sinônimo de apostasia, os muçulmanos nunca apostataram porque nunca estiveram na fé cristã alguma vez, são iguais aos ateus e pessoas de outras religiões, o Apocalipse fala de uma igreja que já foi cristã mas que se desviou profundamente com o tempo.

      Excluir
  14. - O Anticristo é Acm Neto e vai ser presidente do Brasil . Na ultima profecia está escrito que quando o cetro do poder central do Brasil for para as mãos do Anticristo , Deus virá com todo o seu poder para destruir esse mundo e salvar o seu povo .
    - Então não fiquem mais esperando que Anticristo venha dos Eua ou da Europa ou do oriente médio porque o Anticristo vai sair de Salvador-ba para ser o ultimo lider do Brasil , antes da vinda de Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anticristo brasileiro e baiano, ninguém merece, pois o Brasil tem capacidade de ser um pais bem melhor e o povo baiano é um povo bem simpático.

      Ricardo Soares

      Excluir
  15. Lucas em sua opinião qual será a nacionalidade e a religião do Anticristo? Porque na igreja que frequento, Assembléia de Deus,há alguns anos assisti a um estudo com o pastor Joa Caitano,que é brasileiro, mas dirige uma igreja na Florida,EUA,o pr Joa afirmou que o Anticristo provavelmente seria um europeu de origem judaica, e que ele estabeleceria a faz no Oriente Médio, fazendo um acordo entre israelenses e palestinos,e que chegaria ao poder por meio de algum órgão internacional,a UE ou ONU, eu acho mais fácil que seja pela ONU, já que acredito que com a saída do Reino Unido a UE se enfraquecerá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostaria de ter uma resposta para isso, mas seria precipitação e irresponsabilidade de minha parte, já que a Bíblia não dá a menor pista da nacionalidade do anticristo, então ele pode vir de qualquer lugar. Abs!

      Excluir
  16. E você acredita na teoria de que o Anticristo será aceito como Messias pelos judeus? Até com base nisso que o pastor Joa Caitano afirmou que o Anticristo será judeu,e sobre o Falso Profeta ele não citou ser o papa,ou algum líder católico, afirmou que está mais para ser alguem da Nova Era, que mistura as religiões.E sobre ele ser comunista,caso ele seja realmente europeu,eu acho mais difícil, já que lá o comunismo não é tão radical como aqui na América Latina,lá você não vê nada parecido com um Fidel Castro,Hugo Chavez, ou mesmo com o Lula ou a Dilma,que chegue ao ponto de aparelhar o estado, criar um imenso esquema de corrupção em uma estatal para desviar dinheiro para o partido e ir se perpetuando no poder,impor a censura,como o Chavez fez na Venezuela ao fechar a RCTV,emissora de televisão que lhe fazia oposição, Lula tentou fazer o mesmo aqui ao sugerir a regulação da mídia,mas felizmente não conseguiu,assim como a Dilma tentou censurar a Internet com o Marco Civil e fracassou,ou seja o comunismo é muito mais agressivo na América Latina,na Europa ninguém chega a esse ponto de impor censura e aparelhar o estado,a não ser que ele surja como um "moderado "social democrata, e aos poucos se radicalizar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, mas isso hoje, não sabemos como será no futuro. É possível que nas próximas décadas ou séculos, ou em algum momento que anteceda a grande tribulação, a Europa já esteja mais familiarizada com o conceito de comunismo predominante na América Latina e em países asiáticos.

      Sobre o anticristo ser aceito pelos judeus, é exatamente o que acontecerá, os judeus ortodoxos esperam a vinda do Messias até hoje, e irão reconhecer o anticristo como tal, quando chegar a ocasião. Então será firmado o pacto entre ambas as partes (governo do anticristo e os judeus), o qual será quebrado pelo primeiro, que irá trair os israelitas e começar a persegui-los severamente após os primeiros três anos e meio. Tudo isso é descrito nas profecias escatológicas de Daniel e João.

      Abs!

      Excluir
  17. A maior artimanha do mal é o engano, fartamente demonstrado na Bíblia desde Adão. Acredito que o modelo tido como ideal, hoje, na atualidade, é a Democracia, que na minha opnião, é a nova roupagem do Comunismo: um modelo ideal de governo onde todos participam e têm seus direitos tutelados. O que acha?

    ResponderExcluir
  18. o que dizer agora que o comunismo foi extinto e reina solene o capitalismo voraz e desumano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O comunismo foi extinto? Vá à Coreia do Norte, Cuba, China ou Venezuela pra você ver.

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.